Ural exibe moto conceito com motor elétrico
15 de novembro de 2018 – 13:13 | Comentários desativados em Ural exibe moto conceito com motor elétrico

Propulsor é fruto da parceria da fabricante de moto com sidecar e a Zero Motorcycles, que produz motocicletas elétricas
A Ural está mais ‘ousada’. Recentemente, a fabricante apresentou uma variante do tradicional modelo com um drone …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Curiosidades

VOLVO AMAZON / SÉRIE 120: DESBRAVADOR ESCANDINAVO

Submitted by on 1 de setembro de 2016 – 16:18No Comment

_chr6163

Ícone sueco, o Volvo Amazon consolidou a reputação da marca ao combinar robustez, estilo e muita valentia nos ralis

Fundada em 1927 por Assar Gabrielsson e Gustav Larson, a Volvo surgiu com o objetivo de aplicar a notável engenharia sueca em carros seguros e de elevada qualidade, deixando o estilo em segundo plano. Após passar as primeiras décadas construindo sua reputação, a fabricante provocou surpresa em 1956, quando apresentou o Amazon.

Incrivelmente belo para os padrões da marca, o Amazon surgiu de um projeto pessoal de Jan Wilsgaard, chefe do departamento de estilo da Volvo. Extremamente conservador, o comando da empresa (em especial Assar Gabrielsson) era manifestamente contrário à ousadia estilística em voga nos anos 1950. Para eles, um automóvel da Volvo deveria ser apenas discreto e funcional.

Ignorando as diretrizes, Wilsgaard esboçou um elegante sedã de linhas limpas e contemporâneas em suas horas vagas, inspirado por um modelo Kaiser norte-americano que havia visto em Gotemburgo. O resultado final foi tão bom que a diretoria acabou aceitando sua proposta, tornando o Amazon a principal estrela do Salão do Automóvel de Londres de 1956.

Todas as virtudes do antecessor PV444 eram mantidas: a carroceria com estrutura monobloco fosfatizada apresentava grande resistência à corrosão, implacável em países de inverno rigoroso. O pequeno motor B16 de quatro cilindros e 1,6 litro rendia parcos 60 cv e a transmissão manual tinha apenas três velocidades, com alavanca na coluna de direção.

A limitação era apenas aparente. Ele chegava aos 145 km/h e exibia um bom comportamento dinâmico sem comprometer o conforto. Em 1958 surgiu a versão Sport: a potência saltou para 76 cv com dois carburadores SU e a transmissão era de quatro velocidades com alavanca no assoalho. Robusto e capaz de chegar aos 160 km/h, tornou-se uma lenda dos ralis.

A segurança ainda era prioridade. Para-brisa laminado, painel acol­choa­­­do e pneus sem câmara vinham de fábrica como itens de série. Em 1959, o cinto de segurança de três pontos (desenvolvido pelo engenheiro Nils Bohlin) foi incorporado à lista. Rápido e veloz, o Amazon não demorou para conquistar o mercado americano e ser adotado como viatura de polícia na Suécia.

Baseado na mitologia grega, o nome Amazon já havia sido registrado por um fabricante alemão, motivo pelo qual foi adotado apenas na Suécia. No resto do mundo ficou conhecido como Série 120, cujo sedã básico era denominado P121. Por sua vez, a versão Sport era agora identificada pelo código 122S, logo recebendo a opção de freios a disco Girling.

E a família cresceu: no final de 1961 era apresentado o sedã de duas portas (P130) e em fevereiro do ano seguinte a perua de cinco portas (P220). Todos recebiam o novo motor B18, com 1,8 litro e potência que variava de 68 cv (B18A) a 80 cv (B18B, com dupla carburação). Em 1963, a perua P220 ganhava a opção da versão 122S.

Para atender à demanda dos EUA, a produção precisou ser transferida em 1964 para uma fábrica em Torslanda. De lá saíram os primeiros Amazon com transmissão automática Borg Warner, aumentando ainda mais sua popularidade entre os americanos.

A novidade do modelo 1965 foram as rodas de aço com oito janelas de ventilação para os freios, que passaram a contar com discos dianteiros como equipamento de série para todas as versões. Empolgada com os resultados nos ralis, a Volvo desenvolveu o kit Rally Sport. Com cabeçote trabalhado e comando de válvulas esportivo, o motor B18 chegava aos 124 cv.

Prestes a completar dez anos, o Amazon preparou-se para uma despedida em grande estilo: em 1967 surgiu a versão 123 GT, com apenas duas portas (carroceria P130), motor B18B de 96 cv, radiador de óleo, overdrive com acionamento elétrico, volante esportivo, conta-giros Smiths, bancos Recaro, pneus radiais e faróis auxiliares de longo alcance.

Equipados com o motor B20 de 2 litros (com potência variando de 82 a 100 cv), os últimos exemplares deixaram a fábrica em julho de 1970, somando 667.791 unidades produzidas em 14 anos. Desse total, 60% foram exportadas. O Amazon foi o principal responsável pela imagem de qualidade e segurança que a Volvo desfruta até os dias atuais.

Sucesso incontestável

Mais da metade da produção do Amazon era exportada. Ele também foi montado na África do Sul, Chile e Bélgica. A demanda canadense justificou até a fabricação local: a Volvo foi a primeira marca europeia a produzir na América do Norte.

TEXTO: Felipe Bitu
FONTE: Quatro Rodas

Comments are closed.