Carro elétrico: da utopia a um milhão de unidades vendidas
4 de dezembro de 2017 – 8:50 | Coment√°rios desativados

Um dado muito relevante foi divulgado no fim de semana passado pela Focus2move, empresa especializada na coleta de dados sobre o mercado automotivo mundial. Os carros com propuls√£o el√©trica ir√£o superar o volume global de …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Mercado

Vendas de gasolina sobem 7,1% no Brasil em 2014, diz ANP

Submitted by on 10 de fevereiro de 2015 – 13:48No Comment

04

As vendas de gasolina C (que inclui a mistura de 25% de etanol anidro) no Brasil subiram 7,09% em 2014 na compara√ß√£o com o ano anterior, atingindo 44,364 bilh√Ķes de litros, informou nesta ter√ßa-feira (10) a Ag√™ncia Nacional do Petr√≥leo, G√°s Natural e Biocombust√≠veis (ANP).

Somando-se todos os combust√≠veis, as vendas no pa√≠s no ano passado atingiram 144,575 bilh√Ķes de litros, uma alta de 5,3% ante 2013.

O crescimento do consumo ficou bem acima do aumento do PIB, que deve ficar praticamente est√°vel em 2014, segundo previs√£o do mercado.

“Se a gente comparar os √ļltimos tr√™s anos, ou seja, 2014 em rela√ß√£o a 2011, esse setor teve crescimento superior a 18%, em rela√ß√£o a um (crescimento do) PIB em torno de 4%. Ou seja, o consumo de combust√≠veis no pa√≠s mostra forte vigor”, disse diretor da ANP Florival Carvalho, informa a Reuters.

As vendas de diesel B (j√° com adi√ß√£o de biodiesel) subiram 2,49% no ano passado, para 60,032 bilh√Ķes de litros, informou a autarquia em evento no Rio de Janeiro.

J√° as vendas de biodiesel cresceram 16,45%, para 3,41 bilh√Ķes de litros. Segundo a ANP, esse crescimento nas vendas de biodiesel foi devido ao aumento do teor de adi√ß√£o de biodiesel ao √≥leo diesel A de 5% para 6% em julho de 2014, e de 6% para 7% em novembro de 2014.

Consumo de √°lcool cresce mais de 10%

O consumo de etanol hidratado, usado diretamente nos carros flex, cresceu 10,54%, para 12,994 bilh√Ķes de litros em 2014. J√° as vendas de etanol total (soma de anidro e hidratado) subiram 12,33% frente a 2013, para 24,085 bilh√Ķes de litros.

Ainda segundo os dados divulgados pela ANP, as vendas de g√°s liquefeito de petr√≥leo (GLP) aumentaram 1,26%, para 13,444 bilh√Ķes de litros.

O querosene de avia√ß√£o (QAV) teve sua comercializa√ß√£o elevada em 3,40%, para 7,470 bilh√Ķes de litros.

No √≥leo combust√≠vel houve alta de 24,14%, para 6,195 bilh√Ķes de litros. J√° o consumo de g√°s natural veicular (GNV), caiu 3,23%, passando de 5,125 milh√Ķes de m¬≥/dia para 4,960 milh√Ķes de m¬≥/dia.

Descompasso entre alta do consumo e da produção

Os n√ļmeros da ANP revelam tamb√©m que o crescimento do consumo de combust√≠veis permanece acima da capacidade de crescimento da produ√ß√£o de derivados no Brasil.

A produção de derivados nas refinarias da Petrobras cresceu 2,1% em 2014 ante o ano anterior, alcançando recorde de 45 mil barris de petróleo dia. Mas o Brasil continuou dependente da importação de combustíveis para atender a demanda interna.

Levantamento do CBIE (Centro Brasileiro de Infraestrutura) mostra que o volume de importação de derivados de petróleo cresceu 2,2% em 2014, para 196,74 milhos de barris.

Desde 2011, o país voltou a consumir mais do que produz, perdendo a autossuficiência, comemorada pela Petrobras e pelo governo em 2006, quando a produção de petróleo equiparou-se ao volume de derivados consumidos à época no país.

A previsão da Petrobras era que a companhia poderia reconquistar a autossuficiência em volume de petróleo produzido (quando esse volume alcança o de derivados consumidos) em 2015.

No final de janeiro, no entanto, a Petrobras anunciou a redução dos investimentos e a desaceleraração do ritmo de projetos de exploração e refino em razão da atual situação financeira da companhia.

Fonte: Gi
Foto: Marcelo Brandt / G1

Comments are closed.