Conheça o BMW concept 4, o protótipo que antecipa o série 4 – só ele quer ter grade de radiador
13 de setembro de 2019 – 14:45 | Comentários desativados em Conheça o BMW concept 4, o protótipo que antecipa o série 4 – só ele quer ter grade de radiador

Estande da BMW no Salão de Frankfurt dá spoilers sobre as novas gerações do Série 4, além de novidades para o nicho dos SUV-cupê e um novo carro elétrico.
Uma das atrações da BMW  no Salão …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Mercado

Vendas de carro a hidrogênio superam expectativas da Toyota

Submitted by on 15 de janeiro de 2015 – 13:53No Comment

11

A Toyota anunciou nesta quinta-feira (15) que recebeu cerca de 1,5 mil encomendas pelo primeiro carro movido a célula de hidrogênio feito em larga escala no mundo.

Em apenas 1 mês à venda no Japão, o Mirai superou as expectativas da fabricante em quase 4 vezes – a estimativa era vender 400 unidades em 2015.

Segundo a empresa, 60% dos pedidos foram feitos por órgãos do governo japonês ou por empresas, enquanto 40% foram pessoas físicas. Por causa da demanda, a Toyota afirmou que vai demorar mais que o esperado para entregar os veículos aos compradores.

Preço
Por enquanto, no Japão o preço recomendado do Mirai para o público, com impostos incluídos, é de 7.236.000 ienes (US$ 60,8 mil), mas com incentivos do governo para carros “verdes” cai para 5,2 milhões de ienes (US$ 43,8 mil).

Tecnologia
O modelo pode percorrer cerca de 650 quilômetros com um tanque de hidrogênio, que demora 3 minutos para ser recarregado totalmente, segundo a fabricante.

A partir da mistura entre hidrogênio e oxigênio, se produz a eletricidade que movimenta o veículo. O carro emite apenas vapor de água ao invés de gases poluentes para o efeito estufa.

A falta de estações de recarga, cuja construção é muito custosa, é um empecilho para atingir a curto prazo o uso generalizado desta tecnologia.O Mirai deve chegar na Europa e Estados Unidos apenas no meio do ano que vem.

Fonte: G1
Foto: REUTERS/Lucy Nicholson

Comments are closed.