Conheça o BMW concept 4, o protótipo que antecipa o série 4 – só ele quer ter grade de radiador
13 de setembro de 2019 – 14:45 | Comentários desativados em Conheça o BMW concept 4, o protótipo que antecipa o série 4 – só ele quer ter grade de radiador

Estande da BMW no Salão de Frankfurt dá spoilers sobre as novas gerações do Série 4, além de novidades para o nicho dos SUV-cupê e um novo carro elétrico.
Uma das atrações da BMW  no Salão …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » F1

Todt diz que voltará a tentar limitar gastos

Submitted by on 25 de novembro de 2014 – 10:30No Comment

02

O presidente da FIA, Jean Todt, fará uma nova tentativa para implantar um limite de custos em reunião que terá com os times na cidade suíça de Genebra.

O assunto voltou à ordem do dia da Fórmula 1 após a crise que culminou no afastamento de Caterham e Marussia dos GPs dos Estados Unidos e Brasil. A equipe de Leafield regressou para o GP de Abu Dhabi. Já o time russo encerrou suas atividades.

“Na agenda, colocarei novamente a redução de custos. Conversei sobre maneiras de reduzir os custos com pessoas das três equipes mais preocupadas (Lotus, Sauber e Force India). Mas eu fui o único no Grupo de Estratégia a encorajar a lista de partes (que as próprias equipes precisam elaborar) a serem reduzidas e uma atitude para reduzir os custos. Todos os outros foram contra”, falou.

“Também discutimos um teto orçamentário. Nós (na FIA) gastamos muito dinheiro em consultoria a fim de garantir que poderia funcionar, e até mesmo a Lotus, que disse que a Fórmula 1 atual custa muito dinheiro, votou contra. Então, o que podemos fazer?”, acrescentou.

“Na vida, todos precisam evitar serem rigorosos demais, portanto vamos apresentar aos diferentes interessados e ao Grupo de Estratégia as mesmas propostas que foram recusadas anteriormente. Eles querem um teto orçamentário? Querem seguir as propostas que temos para reduzir os custos?”, comentou.

O dirigente ainda comenta que tentará impor um limite de preço aos motores turbo, que tem sido uma das flagrantes dificuldades dos times menores da F1.

“O preço médio dos motores é de 30 milhões de dólares, o que é caro demais. Vou lutar por uma limitação do preço dos motores para as equipes pequenas a fim de que elas tenham uma situação mais sustentável. Farei o meu melhor. Não posso garantir resultados, mas vou discutir o assunto”, concluiu.

Fonte: Amigos da Velocidade

Comments are closed.