Cotada para o Brasil, Opel prepara 8 novidades até 2020
16 de outubro de 2018 – 11:19 | Comentários desativados

Alemã prepara os sucessores do Corsa e do Mokka X e também na eletrificação da gama
Empresa que atua de uma forma muito transparente na hora de comunicar suas estratégias, algo raramente visto no setor, a …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » F1

Teste: Novo DS5 – Vida e cara novas

Submitted by on 10 de agosto de 2015 – 8:23No Comment

vi040815-03

A DS, divisão de luxo da Citroën criada em 2009, sempre teve como objetivo criar projetos mais atraentes e requintados a partir dos modelos da Citroën. Foi assim que aconteceu com o DS3, baseado no compacto C3, o DS4, inspirado no hatch C4, e também o DS5, que compartilha a plataforma de modelos médios do grupo PSA Peugeot Citroën e tomou como base o conceito C-Sport Lounge, apresentado em 2005, durante o Salão de Frankfurt. Após ganhar a condição de marca independente da Citroën, no ano passado, a DS tratou logo de apresentar mudanças para seu modelo topo de linha. Sutis, mas suficientes para exalar ainda mais a vocação esportiva do DS5.

Passar despercebido sempre foi tarefa praticamente impossível para o DS5. O modelo sempre atraiu olhares por seu design inusitado, misto de sedã, cupê e crossover. E, no último Salão de Genebra, em março deste ano, o DS5 ganhou renovações estéticas e mecânicas. Na parte externa, as modificações mais contundentes estão na “cara” do carro. A grade, agora em formato colmeia, está maior e se interliga aos faróis através de molduras cromadas. Outra novidade em relação à grade está na ausência do símbolo da Citroën ao centro, que foi substituído pela logo DS, para explicitar a desvinculação da antiga divisão de luxo da marca do “double chevron”. O conjunto ótico recebeu nova reorganização de luzes, e os faróis agora são compostos de bixenônio com leds junto com sinalização das luzes direcionais. O friso cromado, que sai do capô e vai até a janela dianteira do carro foi mantido. Na parte externa, a única novidade fica por conta da dupla saída de escape cromada, agora integrada ao para-choque.

Se do lado de fora, o hatch premium ganhou apenas uma “maquiagem básica”, dentro da cabine estão as principais atrações. Os bancos são revestidos em couro com costuras à mão e tem desenho inspirados em pulseiras de relógio. Além disso, os dianteiros contam com massageadores e regulagem elétrica. O cockpit transmite a sensação de estar dentro de uma aeronave, com botões no console central e no teto em peças de alumínio escovado, para lembrar os comandos utilizados por pilotos de avião. O teto também possui três aberturas dinâmicas, com cortinas elétricas e individuais.

No centro do painel, aparece a nova tela sensível ao toque de 7 polegadas, que permitiu eliminar 12 botões. Logo abaixo aparecem os comandos do ar-condicionado de duas zonas e o câmbio. Outra tecnologia disponível no DS5 fica por conta do Head Up Display. Ao acionar o motor do veículo, aparece no campo de visão do motorista uma placa transparente com algumas informações essenciais para que o motorista não tire o olhar da via.

A lista de itens tecnológicos e de segurança fica mais extensa ao mencionar os seis airbags, sistema de partida sem chave, freio de estacionamento elétrico com assistente em rampas, câmara de ré, faróis de neblina que fornece feixe de luz lateral em curvas e cruzamentos, freios ABS com EBD e sistema antipatinagem, alerta para troca de faixa e monitoramento de pressão dos pneus.

Na Europa, assim como no Brasil, o DS5 tem sob seu capô o propulsor a gasolina THP 1.6 com turbocompressor, que fornece 165 cv de potência. Por lá, a gama é ampliada com motores diesel – 1.6 litro com 120 cv, e 2.0 litros com 150 e 180 cv, todos também com turbo e tração dianteira. A parte mais instigante fica com o motor híbrido de tração integral capaz de render 200 cv, onde trabalham em conjunto um propulsor elétrico e o motor 2.0 HDI diesel. As transmissões variam entre automática ou manual, ambas de seis velocidades. Não há previsão de quando o renovado DS5 chega ao mercado nacional.

Múltiplas identidades

Cosenza/Itália– A bela Cosenza se tornou o cenário ideal para a apresentação do novo DS 5. Alguns itens merecem ser citados, tais como: design, desempenho dinâmico, requinte, detalhes muitos bem elaborados e escolhas “high tech”. Todos esses englobam o carro “top” da linha DS.

O preciosismo se mostra em excesso dentro da cabine. O acabamento é impecável e à alta tecnologia deve-se muito a tela central de sete polegadas, que possui fácil acesso a todas informações do carro. Itens tecnológicos na área de segurança auxiliam mais ainda a vida do condutor, como faróis que otimizam a iluminação em neblina, sensor de ponto cego, assistente de partida em rampa, entre outros. O conforto também é esbanjado com funções de massagem nos bancos dianteiros e ar-condicionado dual-zone.

A verdadeira novidade do test-drive fica por conta do novo motor híbrido, que alia o propulsor diesel e outro elétrico com tração 4X4. O bloco combina o desempenho de estrada, eficiência do motor diesel aliado aos benefícios da propulsão elétrica. Nesta configuração, o DS5 apresenta múltiplas personalidades, graças à opção de selecionar quatro modos: Auto, Zero Emission Vehicle (ZEV), 4 rodas motrizes – rodas dianteiras com motor diesel e rodas traseiras com motor elétrico – e Sport – extrai o máximo da capacidade dos propulsores.

A sensação de condução é mais que ideal, principalmente quando está relacionada à sua potência de 200 cv. A possibilidade de uma condução elétrica em perímetro urbano e agilidade, caso haja necessidade de arrancada, se tornam agradáveis. Outro fator que merece ser destacado é o baixo consumo, principalmente em ciclos urbanos.
Ficha Técnica
DS5 1.6 THP
Motor: A gasolina, dianteiro, transversal, 1.598 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro. Injeção eletrônica multiponto com turbo intercooler.
Transmissão: Câmbio automático de seis velocidades à frente e uma a ré. Tração dianteira.
Potência máxima: 165 cv a 6 mil rpm.
Diâmetro e curso: 77,0 mm X 85,8 mm. Taxa de compressão: 11,0:1.
Aceleração de 0-100 km/h: 8,9 segundos.
Velocidade máxima: 211 km/h.
Torque máximo: 24,5 kgfm a partir de 1.400 rpm.
Suspensão: Dianteira do tipo Pseudo McPherson, com braços inferiores triangulares e barra anti-inclinação. Traseira: Travessa deformável e barra anti-inclinação. Oferece controle eletrônico de estabilidade.
Pneus: 235/45 R18.
Freios: discos ventilados na frente e sólidos atrás. Oferece ABS com EBD.
Carroceria: Crossover em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,53 metros de comprimento, 1,85 m de largura, 1,51 m de altura e 2,72 metros de entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cortina.
Peso: 1.480kg.
Capacidade do tanque de combustível: 60 litros.
Capacidade do porta-malas: 468 litros.
Produção: Sochaux, França.
Preço na França: A partir de 29.550 euros, algo em torno de R$ 112 mil.

TEXTO: Raffaele Grosso / Andrea de Rosa
FONTE:Auto Press

Comments are closed.