Confira as novidades apresentadas no Salão Duas Rodas
20 de novembro de 2017 – 13:49 | Comentários desativados

As principais empresas do setor de motos do Brasil apresentaram suas novidades para 2018 no Salão Duas Rodas, em São Paulo. Mesmo em um mercado que ainda sente os efeitos da crise econômica, foi possível …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Indústria, Mercado, Novidades, Salão

Salão do Automóvel de Frankfurt é marcado pelo estigma do ‘dieselgate’

Submitted by on 12 de setembro de 2017 – 15:12No Comment

2017-09-11t183037z-1640633018-up1ed9b1ff0ru-rtrmadp-3-autoshow-frankfurt-opening

Apesar dos lucros abundantes e de um mercado europeu próspero, os fabricantes reunidos a partir de terça-feira (12) no Salão do Automóvel de Frankfurt (IAA) não vão escapar de assuntos delicados, como a crise do diesel e os desafios para os carros elétricos.

Dois anos depois de vir à tona a manipulação maciça pela Volkswagen dos motores a diesel em pleno IAA, a 67ª edição da grande feira do setor será “moderada”, estima Stefan Bratzel, do instituto do automóvel CAM.

“Por um lado, a indústria automotiva vive os melhores anos de sua história em termos de vendas e lucros, mas, por outro, ela se pergunta o que vai acontecer no futuro. O diesel e as emissões de poluentes foram alvo de debates recentemente, sobretudo na Alemanha, e criaram um problema de imagem para a indústria em seu conjunto”, destacou.

A Volkswagen, gigante que reúne 12 marcas (Audi, Porsche, Seat, Skoda, Lamborghini, entre outras), se recuperou rapidamente após o estouro do ‘dieselgate’, que lhe custou caro. A companhia virou a número um de vendas no mundo e teve receita de € 116 bilhões e lucro líquido de mais de € 6 bilhões no primeiro semestre de 2017.

Suas compatriotas Daimler e BMW também registraram lucros animadores e volume de vendas em constante alta.

INCERTEZA

As fabricantes francesas superaram a crise de 2008-2013 e alcançaram recordes no primeiro semestre. A Renault registou lucro líquido de € 2,4 bilhões, enquanto a PSA (com Peugeot, Cirtroën e DS) abocanhou lucro de € 1,25 bilhão, à espera de incorporar Opel e Vauxhall, compradas da americana General Motors.

As perspectivas são boas para o resto do ano, com altas esperadas no mercado automobilístico mundial, apesar de uma desaceleração dos Estados Unidos e um crescimento menos vigoroso da China. Para o oeste europeu, o diretor do centro de pesquisa automobilística CAR, Ferdinand Dudenhöffer, prevê avanço de 3%, um pouco menos que em 2016.

“Os mercados francês e alemão continuam crescendo, e bem rápido, por que são mercados maduros, mas a níveis altos”, disse. “O Reino Unido tem soluços por causa do Brexit, mas, a nível mundial, na Europa temos um mercado que vai muito bem”, explicou Flavien Neuvy, diretor do observatório Cetelem da indústria automotiva.

Contudo, “o salão vai ser marcado por toda a incerteza que há em volta, não apenas pelo diesel, mas também pelo motor térmico [convencional]“, alertou. França e Reino Unido fixaram 2040 como data-limite para os carros a diesel ou gasolina, enquanto as emissões contaminantes ligadas a automóveis vão sendo cada vez mais combatidas na Europa, onde acabam de entrar em vigor novas normas de homologação mais rígidas.

SUV EM DESTAQUE

Na Alemanha, a poluição é um dos assuntos tratados na campanha das eleições do fim de setembro, enquanto a proibição da circulação de veículos a diesel é ameaçada em dezenas de cidades. A chanceler Angela Merkel, que espera iniciar seu quarto mandato, vai inaugurar o Salão na quinta-feira (14).

Peter Fuss, especialista no setor automobilístico no gabinete EY, espera poder ver no salão “como a indústria reage a essa ameaça sobre o diesel”.

Apesar de algumas empresas terem apresentado seus projetos no setor de carros elétricos, como a BMW, com um modelo de mini previsto para 2019, um conjunto de novos 4×4 urbanos de motor convencional, os SUVs, vai lembrar o tamanho do desafio pela frente.

A Federação Alemã do Automóvel, VDA, organizadora do salão, prometeu mais 300 inovações, e espera cerca de mil expositores, apesar de grandes empresas como Nissan, Peugeot, Fiat, Tesla e Volvo não participarem do encontro.

Texto: Redação

Fonte: Folha

Rodão

Comments are closed.