Carro voador chinês pode ser o primeiro a ser comercializado normalmente
6 de outubro de 2018 – 16:34 | Comentários desativados

A corrida em busca de produzir o primeiro carro voador comercialmente viável pode estar perto de ter um vencedor: é a Terrafugia, uma empresa chinesa que já desenvolve seu veículo com asas chamado Transition há …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » F1

Red Bull pediu desenvolvimento agressivo, diz diretor da Renault

Submitted by on 19 de mar̤o de 2015 Р14:04No Comment

01

O diretor da Renault, Cyril Abiteboul, revelou nesta quinta-feira (19) que a marca francesa adotou uma estratégia bastante agressiva para o começo desta temporada a pedido de sua parceria, a Red Bull.

No entanto, os resultados na primeira corrida ficaram aquém do esperado. Na equipe principal da marca de bebidas energéticas, Daniel Ricciardo ficou em sexto, a uma volta de Lewis Hamilton e Daniil Kvyat sequer largou. Já na Toro Rosso, enquanto Carlos Sainz Jr foi o oitavo colocado e Max Verstappen abandonou.

“Tivemos um desenvolvimento de último minuto para o motor no qual evitamos nossos processos de validação normais de qualidade e bancada de testes. Foram essas mudanças que causaram os problemas em Melbourne, e é nisso que estamos nos concentrando agora na fábrica antes de Sepang”, disse o dirigente ao L’Equipe.

“Fomos muito agressivos porque a Red Bull queria um desenvolvimento mais intenso de nossa parte. Agora, precisamos nos perguntar como pudemos esquecer nossos métodos tradicionais. Nós fabricamos motores de Fórmula 1 há 37 anos. Sabemos o que temos de fazer”, acrescentou ele.

Apesar da Red Bull estar prevendo uma temporada “tediosa” de domínio absoluto da Mercedes, Abiteboul disse que a Renault não pode ser tão facilmente descartada.

“Se tivéssemos dito antes da temporada 2014 que venceríamos três GPs, vocês teriam rido de nós. Lutaremos por vitórias a curto prazo? Não. Mas vamos nos recuperar. Para brigar em condições de igualdade com a Mercedes, precisamos de mais algum tempo”, acrescentou.

O momento entre as partes ainda não é dos melhores, a ponto de Cyril pedir um tempo para que as falhas sejam sanadas.

“Nós vencemos juntos por anos, e atualmente temos problemas juntos. Até agora, nós escutamos e seguimos as instruções da Red Bull, mas claramente o chassi e o motor são dois universos diferentes. Todos deveriam poder fazer seu trabalho em paz”, comentou.

Fonte: Sandro Varela / Amigos da Velocidade

Comments are closed.