FLAGRA: FIAT TORO 2.4 MULTIAIR FLEX
20 de janeiro de 2017 – 10:15 | Comentários desativados

A Fiat aposta pesado na nova versão 2.4 da Toro. O modelo flagrado por Nilcemar Ferreira em Belo Horizonte (MG) entrega a nova motorização na combinação de versão e câmbio apontada pelos emblemas. O flagra …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Curiosidades

Qual a diferença entre farol de parábola simples e o de dupla?

Submitted by on 8 de dezembro de 2016 – 14:29No Comment

farol-simples_bari

 

Nem sempre o formato mais complexo ilumina melhor que o mais simple

Qual a diferença entre o farol de parábola simples e o de dupla?

Ao contrário do que a maioria pensa, nem sempre blocos ópticos de parábola dupla iluminam mais do que os simples, já que às vezes eles têm seu uso determinado por razões mais estéticas que técnicas.

No farol simples há um só refletor parabólico, em cujo foco está o filamento da luz alta da lâmpada halógena. Assim, os raios de luz emitidos pela lâmpada são convergidos para formar um único feixe paralelo ao eixo da lâmpada, no caso do farol alto. Para a situação de farol baixo, a mesma lâmpada tem um segundo filamento, que fica ligeiramente deslocado em relação ao foco (10 mm à frente e 3 mm acima), que formará um facho de luz mais difuso e de menor intensidade.

Quando o automóvel utiliza a dupla parábola, há um segundo bloco óptico que tem uma lâmpada com um só filamento, que vai complementar a iluminação do bloco com dois filamentos. Neste caso, teoricamente é possível obter um facho de luz mais amplo quando o farol alto está ativado.

Entre os proprietários, a opinião geral é a de que o farol de dupla parábola consegue ser mais eficiente. Na prática, porém, tal regra não deve ser levada ao pé da letra. Ambos os conceitos podem gerar faróis que iluminam bem e de acordo com as normas existentes.

O que realmente vai determinar a diferença de iluminação, além do número de parábolas, é principalmente a qualidade da lâmpada, o tamanho do refletor e seu formato.

TEXTO: Redação
FONTE: Quatro Rodas

Comments are closed.