FLAGRA: FIAT TORO 2.4 MULTIAIR FLEX
20 de janeiro de 2017 – 10:15 | Comentários desativados

A Fiat aposta pesado na nova versão 2.4 da Toro. O modelo flagrado por Nilcemar Ferreira em Belo Horizonte (MG) entrega a nova motorização na combinação de versão e câmbio apontada pelos emblemas. O flagra …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » F1

Pilotos da F-1 vivem ‘roleta russa’ das punições e pedem mais consistência

Submitted by on 3 de novembro de 2016 – 13:50No Comment

largada-do-gp-do-mexico-com-freada-polemica-de-lewis-hamilton-1477874273414_615x300

O GP do México foi recheado de polêmicas a respeito de punições dadas a alguns pilotos – e das quais outros escaparam. Em uma situação bastante rara, Max Verstappen chegou a ser tirado da cerimônia de pódio minutos antes de seu início, substituído por Sebastian Vettel após a confirmação de uma punição.

Horas depois, contudo, os comissários decidiram que Vettel também merecia punição por uma disputa com Daniel Ricciardo nas voltas finais, e o australiano acabou ficando com o terceiro lugar.

A prova foi vencida por Lewis Hamilton, mas o inglês também se envolveu em uma polêmica após escapar de punição por ter levado vantagem ao cortar a primeira curva.

“Temos visto há um tempo que as punições não são muito consistentes”, disse Valtteri Bottas. “Em uma corrida você faz algo e é punido e, em outra, não é. Não sei o que é permitido e o que não é. Seria bom ter regras mais claras e punições consistentes.”

Para Fernando Alonso, que se envolveu em uma polêmica após sair ileso no GP dos Estados Unidos mesmo tendo ultrapassado Felipe Massa tocando-se com o brasileiro e superado Carlos Sainz por fora da pista, “todos os pilotos concordam que falta consistência.” O espanhol, inclusive, lembrou de um episódio do GP da Bélgica em que saiu dos boxes tocando rodas com Nico Hulkenberg. “Não sabia se eu seria punido, se seria ele, ou se puniriam nós dois. Não sei que tipo de comissário está em cada corrida. Esse é o problema que temos hoje”. Na ocasião, não houve consequências para nenhum dos dois.

Max Verstappen, por sua vez, disse ao UOL Esporte que sabe exatamente o que precisa saber para não ser punido. “Se você não bater, não tem problema”, afirmou o holandês, que chegou a ser investigado por um toque com Nico Rosberg na primeira curva no México.

Palavrões podem custar caro a Vettel

A queixa dos pilotos não é de hoje e vem sido levada à direção de prova há vários GPs nas reuniões das quais participam os 22 do grid e Charlie Whiting, justamente o alvo dos xingamentos de Sebastian Vettel durante o GP do México.

Whiting funciona como o chefe dos comissários, que vão se alternando a cada corrida. Dentro do painel, sempre há um ex-piloto. Eles analisam o texto das regras e o histórico de punições para cada tipo de ofensa.

Representante da GPDA, associação dos pilotos de GP, Vettel está sendo investigado após dirigir palavrões a Whiting, irritado pois Max Verstappen não fora punido por ter se defendido cortando a pista. A punição ao holandês só saiu após a bandeirada.

Curiosamente, Vettel foi ‘enquadrado’ em uma regra que passou a existir apenas há uma semana muito em função da pressão que ele próprio exerceu nos bastidores. É a chamada ‘regra Verstappen’, que proíbe que o piloto mude de trajetória para defender uma posição quando já está no ponto de freada. “Ele fez exatamente aquilo sobre o qual tanto reclamou”, apontou Ricciardo logo após o GP.

Há algumas corridas, o próprio Vettel afirmou que era impossível cobrar consistência. “Acabamos desenvolvendo tantas regras e, por entender cada cenário como se fosse diferente do outro acabamos realmente tratando cada cenário de uma forma. Dessa maneira, é impossível ser 100% consistente. Seria muito melhor se as coisas estivessem mais nas nossas mãos.”

TEXTO: Julianne Cerasoli
FONTE: Uol.com

Comments are closed.