Cotada para o Brasil, Opel prepara 8 novidades até 2020
16 de outubro de 2018 – 11:19 | Comentários desativados

Alemã prepara os sucessores do Corsa e do Mokka X e também na eletrificação da gama
Empresa que atua de uma forma muito transparente na hora de comunicar suas estratégias, algo raramente visto no setor, a …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » F1

Marussia terá motores e câmbio da Ferrari em 2014

Submitted by on 16 de julho de 2013 – 10:55No Comment

07

A Marussia anunciou na manhã desta terça-feira que chegou a um acordo com a Ferrari para ter motores e câmbio da marca italiana na temporada 2014, quando a F1 irá adotar um novo regulamento de propulsores menores, de seis cilindros 1,6 litro turbo. O acordo também inclui o sistema de recuperação de energia (Kers) e outros dispositivos relacionados.

A equipe conclui assim a parceria com a Cosworth, que vinha desde a sua temporada de estreia na categoria, em 2010, quando competia com o nome de sua então patrocinadora, “Virgin”. A fornecedora de motores irá deixar o Mundial ao final do atual campeonato.

Diretor executivo da equipe, Andy Webb mostrou otimismo com o anúncio e acredita que este novo contrato comprova a saúde do time para as próximas temporadas apesar da crise financeira que diversas outras escuderias independentes vivem na categoria.

“Não só iremos nos beneficiar da fabricante de motores com mais sucesso na história da F1, mas também teremos uma confirmação, se é que era necessária, do nosso comprometimento com a categoria e determinação para manter nossa evolução diante de ambições a longo prazo”, declarou o dirigente, em comunicado oficial da equipe.

O negócio entre Marussia e Ferrari já era esperado desde a aproximação entre as duas equipes quando Jules Bianchi, do programa de jovens pilotos da equipe italiana, foi anunciada pela equipe que corre com registro russo. Não foi anunciado o tempo de contrato entre elas. Além desse acordo, o pequeno time de John Booth deve seguir com sua parceria técnica com a McLaren, de quem utiliza instalações para desenvolvimento aerodinâmico, como o túnel de vento, e o simulador para os pilotos.

Se as notícias desta terça-feira parecem boas por um lado, a equipe também teve a perda de seu diretor técnico, Pat Symonds, que deixou o time para se transferir para a Williams.

Fonte: Lucas Santochi / Tazio
Foto: Divulgação

Comments are closed.