Ural exibe moto conceito com motor elétrico
15 de novembro de 2018 – 13:13 | Comentários desativados em Ural exibe moto conceito com motor elétrico

Propulsor é fruto da parceria da fabricante de moto com sidecar e a Zero Motorcycles, que produz motocicletas elétricas
A Ural está mais ‘ousada’. Recentemente, a fabricante apresentou uma variante do tradicional modelo com um drone …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » F1, Mercado

Lotus, a marca inglesa de pequenos esportivos e campeões de F1

Submitted by on 15 de junho de 2015 – 10:35No Comment

02

Colin Chapman é um nome consagrado no automobilismo mundial e também na indústria automobilística. Em 1952, ele fundou a Lotus Engineering Ltd, logo após sua graduação em Engenharia pela Universidade College, em Londres.

O logotipo da Lotus reproduz as quatro letras iniciais do nome do fundador, Anthony Colin Bruce Chapman. Após alugar estábulos antigos atrás do Hotel Railway, Chapman decidiu dividir as operações de engenharia e carros de competição em 1954. Nesta última, participou de GPs entre 1958 e 1994, sendo revivida recentemente.

No entanto, antes mesmo de ser fundada, a Lotus já existia como um projeto pessoal de Chapman, que fez surgir o Lotus Mark I em 1948. Ele baseado no Austin Seven. Logo depois apareceu o Mark II, que usava motor Ford. Por fim, um monopostos de competição com motor 0.75 foi apresentado em 1951.

A série Mark continuou até o modelo X de 1955. Então, Colin Chapman lança um novo esportivo, o lendário Lotus Seven, que foi feito de 1957 e 1970. Em 1956, o Lotus Eleven tinha motor 1.5 e melhor performance. A partir desse ano, a empresa passa a listar seus projetos, tanto de carros de produção quando de competição, incluindo os de F1, através de números.

Do 12 ao 125

Do Lotus 12 ao 125, surgiram muitos bólidos ingleses de renome internacional. Entre eles os inesquecíveis Lotus 72 de Emerson Fittipaldi, com o qual ele ganhou seu primeiro campeonato na F1 em 1972.

Os modelos 97T, 98T e 99T foram guiados por Ayrton Senna entre 1985 e 1987. Nelson Piquet pilotou os modelos 100T e 101. O 109 foi o último bólido da equipe original em 1994. A Lotus fez carros de outras categorias, tais como F2, F3 e F-Indy, por exemplo. O Lotus 63 de 1969, por exemplo, era um F1 com tração nas quatro rodas.

Em 1957, surge o Lotus Elite, o primeiro carro de rua feito pela empresa. Outro modelo de destaque foi o Elan em 1962. No ano de 1974, a empresa apresentou o Lotus Elite II e no ano seguinte o Esprit. Em 1982, o Excel aparece com visual mais sofisticado e um novo Elan aparece em 1989.

O Lotus 111 de 1996 tornou o Elise, um dos esportivos mais versáteis do mundo automotivo. Ele deu origem ao Exige em 2000 e anos mais tarde forneceu base para os elétricos Tesla Roadster e Detroit Electric SP:01. Em 2006 foi a vez do Europa S e em 2010 aparece o Evora.

Morte de Chapman e mudanças de dono

No início dos anos 80, a Lotus enfrentou uma grave crise financeira e Colin Chapman fechou um acordo técnico com a Toyota para desenvolvimento de motores. O famoso fundador da empresa morre em 1982 e deixa uma marca famosa com sete títulos mundiais de F1, entre outras conquistas.

Após o escândalo da DeLorean em 1982, a Lotus entrou em falência e foi administrada por um grupo de empresários britânicos, mas em 1986, a GM adquire 91% da empresa, controlando-a até 1993, quando um grupo europeu com vários investidores compra a companhia. Em 1996, ela é vendida para a malaia Proton.

Em 2010, a Lotus surpreende o mundo com planos de lançar pelo menos seis superesportivos de design sofisticado e alta performance no Salão de Paris. O objetivo do novo chefe, o turco Dany Bahar, era torná-la uma rival para Ferrari, Porsche, Lamborghini, entre outras. Até um motor V8 4.8 foi desenvolvido, mas um escândalo envolvendo Bahar acabou com estes planos.

Recentemente o grupo DRB-Hicom assumiu o controle da Lotus e a expectativa é que apareçam novos esportivos nos próximos anos, inclusive um inédito crossover. A companhia será a primeira do segmento de superesportivos a produzir na China. Hoje a marca inglesa é reconhecida mundialmente por sua engenharia, pelos carros esportivos compactos e pelos lendários bólidos de competição, em especial os de F1.

Brasil

Em 1997, uma empresa chamada Emme apresentava no Salão do Automóvel o conceito 422T. Tratava-se de um sedã de grande porte com estilo inspirado no conceito sueco Volvo ECC, que originou o modelo S80 de 1998.

A dona da marca era uma empresa chamada Megastar, que pretendia vender o 422T com motores Lotus, que foram descartados pela empresa britânica, que não intencionava juntar-se à Emme no mercado brasileiro. Assim, a operação encerrou-se em 1999 com poucos carros vendidos.

Fonte : Noticias Automotivas

Comments are closed.