Carro voador chinês pode ser o primeiro a ser comercializado normalmente
6 de outubro de 2018 – 16:34 | Coment√°rios desativados

A corrida em busca de produzir o primeiro carro voador comercialmente vi√°vel pode estar perto de ter um vencedor: √© a Terrafugia, uma empresa chinesa que j√° desenvolve seu ve√≠culo com asas chamado Transition h√° …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Mercado

Lifan: Das motos aos carros, chinesa quer crescer no Brasil

Submitted by on 25 de maio de 2015 – 15:00No Comment

04

Chongqing é um importante centro de produção de motos na China e em 1992, viu surgir mais um fabricante local, a Lifan. No entanto, dois detalhes interessantes chamam atenção na origem da empresa.

O primeiro √© que a Lifan nasceu como uma empresa privada, sem controle do estado, diferentemente de outras muitas companhias ligadas direta ou indiretamente ao governo central ou √†s administra√ß√Ķes municipais ou provinciais.

Outro fato interessante é que seu fundador, Yin Mingshan, é um ex-dissidente político com um histórico de conflitos com o Partido Comunista. O executivo de Chongqing tinha tendências capitalistas que foram duramente punidas pelo governo, ficando sete anos em um campo de trabalhos forçados.

Algum tempo depois da libertação e trabalhando em uma editora, Mingshan decide investir apenas 200.000 yuans (R$ 99.880 atualmente) na abertura de uma oficina de motos. Com o passar do tempo, a oficina virou fábrica de motocicletas e em 1997 foi renomeada Lifan Industry Group.

Tendo o negócio de motos como foco principal, a Lifan só veio a entrar no segmento automotivo em 2003. No ano seguinte, adquiriu duas empresas, sendo uma delas fabricante de veículos utilitários. Nesse mesmo ano tornou o maior fabricante privado de motocicletas da China.

Mas, nesse per√≠odo a Honda processa a empresa por causa do nome ‚ÄúHongda‚ÄĚ, que estava sendo usado pela montadora de Chongqing. O mesmo valia para o logotipo muito semelhante ao da japonesa. Em um fato raro na realidade do pa√≠s, a Lifan acabou sendo condenada e deixou de usa-las.

Em 2005, a Lifan lan√ßa seu primeiro carro, o LF520. O compacto utilizava o motor brasileiro Tritec. Algum tempo depois, lan√ßa o LF620, um sed√£ similar ao Corolla da nona gera√ß√£o. A empresa lan√ßa suas a√ß√Ķes na Bolsa de Xangai em 2010. No ano seguinte, a marca lan√ßa os modelos 320 e X60.

No ano de 2012, a Lifan inicia a produ√ß√£o de ve√≠culos na Eti√≥pia, que at√© ent√£o fazia um modelo antiquado de origem Fiat. Nos anos seguintes, a marca chinesa lan√ßou uma s√©rie de modelos, atuando nos segmentos de utilit√°rios leves, minivans, sed√£s, crossovers, entre outros. No cen√°rio automotivo chin√™s, ainda √© um fabricante pequeno, apesar de tamb√©m fabricar caminh√Ķes e √īnibus. Nas motos, √© o quinto fabricante do pa√≠s e representante oficial da MV Agusta.

Brasil

Em 2006, a Lifan fecha uma parceria com a marca brasileira Kasinski para fornecer modelos e motores. Dois anos depois, a marca aparece pela primeira vez no Salão do Automóvel com os modelos 520 e 620, mas já ligada ao grupo uruguaio Effa Motors.

O 520 não veio, mas o 620, sim. E com ele, o compacto 320, que chamou atenção por ser inspirado no MINI Cooper. No entanto, o casamento com a Effa acabou em 2013, quando a Lifan assumiu oficialmente a operação no Brasil, lançando posteriormente o SUV X60.

O utilit√°rio esportivo passou a ser montado no Uruguai, assim como foram os 320 e 620 antes. Hoje ela disp√Ķe do caminh√£o leve Foison e do sed√£ compacto 530 no pa√≠s. Em breve chega o crossover X50 e a ideia √© construir uma f√°brica no pa√≠s mais adiante.

Fonte : Noticias Automotivas

Comments are closed.