Cotada para o Brasil, Opel prepara 8 novidades até 2020
16 de outubro de 2018 – 11:19 | Comentários desativados

Alemã prepara os sucessores do Corsa e do Mokka X e também na eletrificação da gama
Empresa que atua de uma forma muito transparente na hora de comunicar suas estratégias, algo raramente visto no setor, a …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » F-Indy

Helinho segue esperançoso na briga por título: “Nunca se deve desistir”

Submitted by on 7 de outubro de 2013 – 11:34No Comment

05

Em apenas dois dias, um campeonato que parecia absolutamente sob controle descarrilou de forma abrupta e dolorosa para Hélio Castroneves. Vítima de problemas com o câmbio nas duas baterias da rodada dupla de Houston, o brasileiro adiu apenas 20 pontos à sua campanha na soma das duas provas, contra 94 de seu grande rival na luta pelo título, Scott Dixon, que registrou uma vitória e um segundo lugar.

Agora, o neozelandês da Ganassi possui 25 pontos de vantagem sobre o adversário da Penske na reta final do certame, e apenas os dois continuam com chances matemáticas de título restando apenas uma etapa, a de Fontana, no dia 19 de outubro.

Por isso, o tricampeão das 500 Milhas de Indianápolis se mantém esperançoso, pois confia em um bom rendimento de seu conjunto Dallara-Chevrolet no oval de duas milhas. “Vou te dizer uma coisa: este time é um exemplo de que nunca se deve desistir, e tenho fé de que esses caras vão fazer de tudo para que as coisas aconteçam em Fontana”, declarou.

“A boa notícia é que testamos lá e foi extremamente positivo. Sei que temos um bom carro para a última prova. Me sinto mal pela equipe, porque eles trabalharam tão duro para nos colocar em uma posição de vencer o campeonato, mas ainda há muita coisa pela frente. [Fontana] vai ser uma baita corrida”, previu.

Embora otimista, Castroneves não deixou de externar sua frustração com os maus resultados no circuito urbano de Reliant Park. “[Perder uma vantagem tão larga em tão pouco tempo] É frustrante. Não tenho ideia sobre por que o câmbio quebrou em duas corridas. Não há nada a fazer, essas coisas acontecem”, resignou-se.

“É claro que esta não era a maneira como queríamos que nosso fim de semana transcorresse. Começamos a [segunda] corrida de forma forte e, de repente, não conseguia trocar as marchas do carro. Foi um sentimento bastante ruim. Quando mudei para a terceira marcha, na reta oposta, não aconteceu nada. Tivemos muita sorte durante boa parte da temporada. Agora, em um fim de semana, os sonhos de todos se transformaram em um cenário diferente”, finalizou.

Fonte: Leonardo Felix / Tazio
Foto: Chris Owen/IndyCar

Comments are closed.