Placas padrão Mercosul são suspensas temporariamente pela Justiça
22 de outubro de 2018 – 16:23 | Comentários desativados em Placas padrão Mercosul são suspensas temporariamente pela Justiça

Decisão partiu da desembargadora federal Daniele Maranhão Costa, do Tribunal Regional Federal da 1º Região, em caráter liminar
SÃO PAULO – A adoção das placas do Mercosul no Brasil foi suspensa na quinta-feira (11) pela desembargadora …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Mercado

GM e Ford são as marcas com mais reclamações de clientes, diz Procon

Submitted by on 15 de outubro de 2014 – 11:44No Comment

03

O Procon-SP divulgou nesta terça-feira (14) um estudo que mostra o índice de solução de problemas relatados por consumidores junto as montadoras. De acordo com o levantamento realizado entre janeiro e agosto de 2014, Toyota e Peugeot Citroën foram as marcas que menos solucionaram problemas dos consumidores, com apenas 25% do total de reclamações.

Já a Honda é a terceira pior em solucionar os problemas, de acordo com o estudo. A marca japonesa resolveu 33% das reclamações de clientes nos oito primeiros meses do ano.

Curiosamente, as três marcas foram as menos reclamadas pelos clientes. A Toyota teve 7 reclamações no período, Peugeot Citroen, 10 e Honda, 11.

Na outra ponta do ranking, a GM lidera o número de reclamações, com 74, sendo que apenas 46% delas foram resolvidas. A Ford aparece em segundo, com 48 queixas e 54% de solução. Em terceiro, a Fiat, com 42 reclamações e índice de solução de 40%.

Outras marcas também foram citadas. A Volkswagen é a quarta em número de reclamações, com 40, mas a terceira que mais resolve as queixas, com 62%. Em quinto lugar entre as mais reclamadas, a Hyundai Caoa acabou como a marca mais atenciosa com o cliente, com 65% de resolução dos problemas. A Renault é a segunda que melhor atende o consumidor, com 64% de solução para os 24 problemas relatados. Completa o ranking a Nissan, com 18 reclamações e 57% de solução.

De acordo com a assessora técnica do Procon, Marta Aur, o baixo número de solução dos problemas se deve ao fato de, muitas vezes, as montadoras não realizarem o reparo, ou alegarem que a peça em questão não está sob garantia.

Principais reclamações

“Além das reclamações contra montadoras, muitos consumidores abrem queixas contra as concessionárias, o que eleva o número de ocorrências”, afirma Marta.

Por isso, o levantamento do Procon aponta 442 reclamações no período. Dessas, 268, ou 61% são referentes a defeitos de fábrica. O segundo problema mais recorrente é relacionado a garantia, com 34 casos, ou 8%.

Completa o “pódio” das principais reclamações, questões de orçamento, pedido e contrato, com 7% das queixas e 29 casos.

Outro lado

A Nissan afirmou que “não comentará o tema”. Já a Fiat, em nota, disse que “esclarece que todas as reclamações realizadas pelos consumidores são acompanhadas por um setor da empresa especializado em qualidade dos seus produtos. A Fiat tem feito esforços contínuos na melhoria e na capacidade de atendimento ao consumidor, para que todas as reclamações sejam devidamente apuradas e solucionadas. Assim, a Fiat reafirma seu compromisso com a qualidade dos seus produtos e dos serviços prestados e coloca-se à disposição para atender aos consumidores por todos os canais de comunicação que disponibiliza.”

A Citroën, também em nota, disse que “todas as notificações apresentadas pelo Procon-SP foram devidamente tratadas pela empresa, que também se fez presente de maneira integral nas audiências promovidas pelo órgão em questão.”

Sobre o levantamento, a Toyota afirmou que “a voz do consumidor é de suma importância para a Toyota do Brasil desenvolver melhorias contínuas nos processos da empresa e das concessionárias da marca, compreendendo desde a aquisição do veículo até os serviços de pós-venda. A Toyota reafirma seu compromisso com a satisfação de seus clientes e continuará trabalhando para oferecer a melhor experiência de compra e propriedade”.

Já a Peugeot “afirma que todas as notificações apresentadas pelo Procon-SP foram devidamente tratadas pela empresa, que também se fez presente de maneira integral nas audiências promovidas pelo órgão em questão.”

As demais marcas foram procuradas, porém ainda não responderam.

Fonte: G1
Foto: Divulgação

Comments are closed.