Documento de veículos de papel continua com emissão obrigatória mesmo com versão digital
18 de dezembro de 2018 Р9:58 | Comentários desativados em Documento de veículos de papel continua com emissão obrigatória mesmo com versão digital

Contran alterou regra que previa que motoristas poderiam optar por emitir somente a versão física ou a digital do CRLV. Na hora de dirigir, condutor poderá escolher qual modelo usar.
O Conselho Nacional de Tr√Ęnsito (Contran) …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Tr√Ęnsito

Freio ABS: O Guia Mais do Que Completo

Submitted by on 12 de fevereiro de 2018 – 14:19No Comment

freio-abs-vantagens

 

Você sabia que o freio ABS é obrigatório no Brasil desde 2014?

√Č verdade!

Se você tem em casa um modelo fabricado posteriormente a isso, com certeza ao pisar no freio aproveita um sistema antitravamento que salva vidas.

Mas, afinal, como funciona um freio ABS? E quais as diferenças entre o freio ABS e freio a disco?

Se voc√™ tem essas d√ļvidas, est√° no artigo certo.

Hoje, ele √© indispens√°vel para tornar a condu√ß√£o de carros mais segura, mesmo em condi√ß√Ķes adversas.

Quer saber mais sobre o sistema de freios ABS? Então, fique ligado!

 O Que é Freio ABS? Chegou a hora de entender o que é o freio ABS de maneira mais técnica.

O freio ABS, do ingl√™s Anti-lock Braking System (Sistema de Freio Antitravamento), nada mais √© do que um sistema que evita o travamento das rodas em frenagens de emerg√™ncia. Mas ao analisarmos esse conceito, pode parecer que se trata de um freio comum. N√£o √© nada disso.¬†O freio ABS tem uma tecnologia evolu√≠da, que impede que o ve√≠culo derrape e perca a ader√™ncia com a pista.¬†Como voc√™ pode perceber, isso proporciona maior seguran√ßa e facilita a dirigibilidade do ve√≠culo.¬†Um dos aspectos mais interessantes √© que esse sistema torna poss√≠vel ao condutor desviar de obst√°culos na pista enquanto freio.¬†Isso acontece porque a dist√Ęncia de parada pode ser reduzida em at√© 30%. Na pr√°tica, o ve√≠culo dotado de ABS n√£o derrapa nessas situa√ß√Ķes e¬†vale ressaltar que a derrapagem sempre foi uma das principais causas de acidentes, principalmente em rodovias. A partir do momento em que o item se tornou obrigat√≥rio nos carros nacionais, isso acabou aumentando o n√≠vel de seguran√ßa do condutores e demais ocupantes.¬†Ainda assim, como voc√™ deve saber, o tr√Ęnsito brasileiro segue como um dos mais violentos do mundo, segundo a Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde.¬†Para o engenheiro mec√Ęnico, Andr√© Brezolin, a obrigatoriedade do freio ABS √© um passo importante para aumentar o n√≠vel de seguran√ßa, por√©m n√£o √© suficiente para alcan√ßar os patamares dos pa√≠ses desenvolvidos.¬†Ainda de acordo com Brezolin, √© preciso repensar as normas e regulamenta√ß√Ķes vigentes para atingir altos n√≠veis de seguran√ßa veicular.¬†No que diz respeito √† tecnologia, n√£o h√° com o que se preocupar. O uso do sistema ABS abriu espa√ßo para o uso de outros sistemas que contribuem para prevenir desastres nas estradas.¬†Entre eles, o ESP (Programa Eletr√īnico de Estabilidade) e o EBD (Distribui√ß√£o Eletr√īnica de Frenagem).¬†Quando usados juntamente com o sistema ABS, aumentam o controle da trajet√≥ria do autom√≥vel em condi√ß√Ķes adversas.¬†Entre elas, podemos citar desn√≠veis em pista molhada ou seca e mesmo em frenagens em curvas.¬†√Č exatamente isso que voc√™ leu: carros com ABS podem frear em curvas.

Quando surgiu?

Em 1929, Gabriel Voisin, pioneiro franc√™s da avia√ß√£o, desenvolveu o primeiro sistema para uso em aeronaves.¬†Esse equipamento possu√≠a um volante e uma v√°lvula que eram ligados a uma linha hidr√°ulica, que, por sua vez, alimentava os cilindros de travagem.¬†Para suavizar o movimento da roda, quando o sistema era acionado, o volante era acoplado a um tambor que girava com a mesma velocidade dela. As travas antitravamento come√ßaram a ser testadas em motocicletas na d√©cada de 1950.¬†Os ve√≠culos de duas rodas tiveram a prefer√™ncia da tecnologia por causa da sua instabilidade e dos alto √≠ndices de derrapagem registrados.¬†Foi ent√£o que especialistas notaram que a dist√Ęncia da parada foi reduzida.¬†Isso em compara√ß√£o com o travamento dos freios convencionais, principalmente em pistas escorregadias.¬†Em autom√≥veis, o sistema ABS totalmente mec√Ęnico come√ßou a ser usado na d√©cada de 1960, nos carros de corrida Ferguson P99 e Jensen FF.¬†Nessa mesma d√©cada, foi desenvolvido um sistema ABS eletr√īnico para ser utilizado no avi√£o Concorde.¬†J√° em 1978, a Bosch desenvolveu o sistema ABS utilizado atualmente.¬†Primeiramente, ele foi empregado em ve√≠culos da Mercedes-Benz e, depois, nos da BMW.¬†Sim, no in√≠cio, essa era uma tecnologia restrita a carros de luxo.¬†Mas a viol√™ncia no tr√Ęnsito fez a situa√ß√£o mudar.¬†O primeiro carro produzido no Brasil com freio ABS foi um Volkswagen Santana, em 1991, logo em seguida, a Chevrolet tamb√©m adotou esse sistema no √Ēmega.¬†Nos anos 2000, o uso do sistema ABS atingiu o √≠ndice de 60% dos ve√≠culos fabricados em todo o mundo.

 Componentes do Freio ABS:

Como j√° destacado, o freio ABS deve evitar o travamento das rodas.¬†Al√©m disso, √© esperado que reduza a dist√Ęncia de frenagem em rela√ß√£o ao sistema sem ABS.¬†Tamb√©m deve reagir adequadamente a varia√ß√Ķes de atrito entre os pneus e a pista.¬†Por√©m, para ser considerado minimamente eficaz, ele deve realizar tudo o que citamos acima com pouco ou quase nenhum ru√≠do e vibra√ß√Ķes para o condutor do ve√≠culo.¬†Sendo assim, √© importante que todos os componentes estejam em pleno funcionamento.¬†Voc√™ sabe quais s√£o eles?

Listamos abaixo os itens que fazem parte do sistema ABS e explicamos para que serve cada um.

Existem dois tipos de sensores de velocidade:

Indutivo: capaz de medir a proximidade de objetos metálicos que entram em seu corpo magnético;

Efeito Hall: quando sob a aplicação de um campo magnético, acaba realizando uma variação em sua tensão de saída.

Unidade hidr√°ulica.
Os principais itens desse componente s√£o:

Bomba de retorno: leva o fluido de freio de volta para o cilindro mestre;

C√Ęmara acumuladora: onde fica o fluido at√© que a bomba seja ativada;

V√°lvulas solenoides: respons√°veis por aumentar e reduzir a press√£o de frenagem.

Unidade de Controle Eletr√īnico (ECU)
Ela possui uma EEPROM (mem√≥ria n√£o-vol√°til), na qual ficam armazenadas as falhas detectadas pelo sistema.¬†Dentro dela, ainda est√£o os microprocessadores, que s√£o respons√°veis pelos c√°lculos e tamb√©m pela tomada de decis√£o sobre o sistema de frenagem.¬†J√° os circuitos de entrada e sa√≠da servem para levar os dados dos sensores para a ECU e os seus comandos para os atuadores.¬†Existe ainda no interior da ECU um software que realiza o controle do hardware, o autodiagn√≥stico, o comando do sistema e a interface via scanner.¬†Toda a troca de dados entre o sistema ABS e os demais sistemas do autom√≥vel √© realizada pela rede CAN (Controller Area Network). √Č ineg√°vel que estamos falando de uma tecnologia complexa.¬†Mas para voc√™, motorista, o que importa √© que ela funciona e ajuda a preservar a sua integridade.

Como Funciona um Freio ABS?

Os sensores existentes permitem uma mais estabilidade e controle, podemos dizer basicamente que o freio ABS funciona como um sistema eletr√īnico que, atrav√©s de sensores, consegue comparar a rota√ß√£o de cada roda com a velocidade do ve√≠culo, 20 vezes por segundo.¬†Sendo assim, quando o motorista pisa no freio, os sensores captam a informa√ß√£o e passam para a unidade de controle do ABS.¬†Caso ela detecte que uma ou mais rodas podem travar, o sistema entra em funcionamento, em quest√£o de milissegundos, impedindo que isso aconte√ßa, √©¬†tudo t√£o r√°pido que n√£o h√° como o condutor do ve√≠culo sequer perceber o que acontece.¬†Isso porque o sistema de freios ABS modula a press√£o de frenagem em cada roda individualmente, mantendo o carro est√°vel e sob controle.¬†Mas nem tudo ocorre sem que voc√™ note.¬†√Č poss√≠vel que, quando o ABS entra em a√ß√£o, o condutor sinta uma trepida√ß√£o no pedal.¬†N√£o necessariamente √© um indicativo de problema.¬†Mas se isso ocorrer e quiser tirar a d√ļvida quanto a um poss√≠vel problema, vale consultar um mec√Ęnico.

O que ocorre ao frear?

Explicando um pouco melhor o funcionamento do freio ABS, o sistema executa tr√™s procedimentos principais: o aumento, a manuten√ß√£o e a redu√ß√£o da press√£o do flu√≠do de freio.¬†Isso significa que, quando o freio √© acionado, o atrito com a pista e a carga aplicada sobre os pneus v√£o determinar em que grau de facilidade o sistema vai bloquear as rodas.¬†Existem variantes do sistema, classificadas conforme o n√ļmero de canais existentes e de sensores de velocidade.

Podemos citar como os tipos mais comuns:

4 canais (dianteiro/traseiro);

4 canais (diagonal);

3 canais (dianteiro/traseiro);

1 ou 2 canais (dianteiro/traseiro).

O sistema de quatro canais com quatro sensores é o mais utilizado e que se adapta tanto à configuração dianteiro/traseiro quanto à diagonal. Cada roda possui um circuito hidráulico próprio, o que resulta no monitoramento e também no controle individual da pressão do freio. Um pouco menos comum, o sistema com três canais e três sensores possui circuito dianteiro/traseiro, sendo que o eixo de trás fica com apenas um canal e um sensor de velocidade. As rodas da frente são monitoradas separadamente. O sistema mais restrito de todos, limitados a alguns tipos de veículos, é conhecido como de um ou dois canais. Ele pode ter de um a três sensores de velocidade, com configuração dianteiro/traseiro.

¬†Freio ABS e Freio a Disco ‚Äď Diferen√ßas

A maior diferen√ßa foi promovida pelo desenvolvimento da tecnologia ABS.¬†Voc√™ pode estar se perguntando: por que o freio ABS √© t√£o importante, a ponto de se tornar obrigat√≥rio?¬†Pois bem, o freio √© uma das principais pe√ßas de um ve√≠culo.¬†Isso voc√™ j√° sabe, √© claro.¬†√Č imposs√≠vel dirigir um carro com seguran√ßa sem ter a certeza de que o freio est√° funcionando com perfei√ß√£o.A sua manuten√ß√£o, com uma certa periodicidade, √© de extrema import√Ęncia para assegurar a prote√ß√£o do condutor e tamb√©m dos passageiros de um autom√≥vel.¬†Apesar da obrigatoriedade do freio ABS, em carros fabricados a partir de 2014, ainda existe no mercado muitos ve√≠culos com outro tipo de freio.¬†Isso ocorre devido ao mercado de usados, com ve√≠culos anteriores a essa data e que ainda foram produzidos sem o sistema.¬†Ent√£o, vamos falar um pouco sobre os dois tipos de freios mais conhecidos: ABS e a disco. A grande diferen√ßa entre eles est√° na maneira como ocorre o bombeamento do fluido das pastilhas. O freio ABS possui um sistema que impede que o carro pare por completo, de uma vez, evitando derrapagens. Nesse caso, o motorista tem o controle total do ve√≠culo e corre menos riscos.J√° o freio a disco trava todas as rodas do autom√≥vel no momento em que o condutor pisa no pedal e¬†isso acaba facilitando a derrapagem e a ocorr√™ncia de acidentes.¬†Outra diferen√ßa entre eles √© o tipo de atrito com o solo.¬†Enquanto o freio ABS possui atrito est√°tico, o freio a disco possui atrito cin√©tico.¬†Essa caracter√≠stica impede que o carro responda a uma tentativa de mudan√ßa de rota, uma vez que as rodas est√£o travadas.¬†Um outro item importante √© que o freio ABS possui sensores de velocidade e rota√ß√£o instalados nas rodas, que garantem maior seguran√ßa no momento da frenagem.¬†Apesar da maior seguran√ßa dos carros com freio ABS, o motorista deve estar sempre atento e, em pista molhada, o melhor a se fazer √© sempre diminuir a velocidade.¬†Em bom portugu√™s: a tecnologia do sistema √© √≥tima, mas o funcionamento adequado tamb√©m depende de voc√™.

 Vantagens do Sistema de Freios ABS:

Evitar derrapamentos, aumentando a seguran√ßa dos passageiros, √© uma das maiores vantagens. Voc√™ j√° deve ter percebido que o sistema de freios ABS possuem grandes vantagens.¬†Tanto √© assim que se tornou obrigat√≥rio.¬†Sin√īnimo de seguran√ßa, o freio ABS √© um item de s√©rie de todos os ve√≠culos novos, nacionais ou importados, fabricados a partir de 2014.

Neste t√≥pico, vamos entender melhor as raz√Ķes para comprar um carro que ofere√ßa essa tecnologia.

Confira!

Parada gradual do automóvel ao invés de frear as rodas de uma vez e parar o carro, o sistema ABS evita o travamento total delas. Assim, realiza a parada completa, em pista seca, 32 metros após o pedal ser acionado. Já em pista molhada o carro para cerca de 40 metros após a freada.Porém, apesar desses 10 metros a mais, o tempo de frenagem em pista molhada do freio ABS é menor do que o tempo de frenagem em pista seca do freio a disco.

Controle da direção:

O sistema é responsável por parar o carro sem perder a sua dirigibilidade. Ou seja, o condutor consegue, mesmo após a frenagem, realizar manobras, como desviar de obstáculos. Sistema antiderrapante e antideslizante. Como as rodas não travam, como em carros com freio a disco, o veículo não derrapa e nem desliza. Isso também serve para solos com baixa aderência, como pista molhada, grama e areia.

Aumento da segurança:

Todo o trabalho do sistema ABS para não travar as rodas, evitando as derrapagens, diminui o risco de acidentes. Isso ocorre principalmente em pistas cuja velocidade máxima permitida é mais alta. Agora nos carros que já possuem o ABS, a troca de uma peça ou outra acaba sendo, obviamente, mais barata do que todo o conjunto. O preço varia de acordo com o item e também com o local em que deseja realizar a manutenção.

Manutenção e Cuidados:

Fazer manuten√ß√Ķes frequentes √© essencial para o bom funcionamento dos freios. Os mec√Ęnicos costumam dizer que √© poss√≠vel perceber quando o freio precisa de revis√£o.Segundo opina Lucas Henrique Pinheiro, t√©cnico em mec√Ęnica, o carro d√° sinais de que necessita ser vistoriado.¬†Ele come√ßa a apresentar certo barulho, al√©m da trepida√ß√£o do pedal e do volante.¬†O pr√≥prio freio ABS tamb√©m possui uma intelig√™ncia el√©trica que avisa quando √© detectada alguma irregularidade.¬†Caso algo n√£o esteja em perfeito funcionamento, uma luz √© acesa no painel.¬†√Č importante que voc√™ procure um mec√Ęnico com urg√™ncia, para averiguar a gravidade do problema.¬†Ainda de acordo com o t√©cnico, o primeiro passo √© revisar a pastilha.¬†Um carro usado na rodovia costuma andar 20 mil quil√īmetros com um jogo de pastilha, enquanto um ve√≠culo usado na cidade precisa de manuten√ß√£o a cada 10 mil quil√īmetros.¬†O freio ABS exige uma manuten√ß√£o cautelosa, assim como os freios convencionais.¬†Uma das partes mais cr√≠ticas est√° na realiza√ß√£o da sangria do flu√≠do de freio sem que o ar ingresse no m√≥dulo hidr√°ulico.

Fique ligado!

Texto: Gustavo.

Fonte:  Doutor Multas.

Portal Rod√£o.

Comments are closed.