Toyota testará carro ‘falante’ e autônomo até 2020
17 de outubro de 2017 – 11:54 | Comentários desativados

A Toyota Motor disse nesta segunda-feira (16) que começará a testar um carro elétrico autônomo em torno de 2020, o modelo usará inteligência artificial (IA) para interagir com os motoristas.
O carro, cujo modelo conceito foi …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Mercado

Ferrari 250 GTO de R$ 142 milhões pode se tornar o carro mais caro do mundo

Submitted by on 29 de julho de 2014 – 10:43No Comment

08

Uma Ferrari 250 GTO, fabricada em 1963, pode se tornar o veículo mais caro já negociado no mundo. Isso porque os proprietários do superesportivo colocaram um anúncio em um site alemão de leilões Mobile, onde pedem pela máquina o preço inicial de 47 milhões de euros, ou cerca de R$ 142 milhões. Mas os donos do carro têm esperança de alcançar cifras próximas a 50 milhões de Euros. A aposta não é maluca, afinal, a 250 GTO é a Ferrari clássica mais valorizada.

Segundo o anúncio do site, a Ferrari foi construída em Modena entre 1962 e 1963, e é uma das primeiras de 39 unidades que saíram da fábrica naqueles anos, o que a tornaria ainda mais exclusiva, e cara. Criada inicialmente para competir no Grupo 3 da FIA Grand Touring Car, a 250 GTO foi desenvolvida por Giotto Bizzarrini, e desenhada por Sergio Scaglietti, engenheiro e designer da fabricante, respectivamente. O motor 3.0 V12 gera 300 cv e 30 kgfm de torque, o suficiente para levar o cupê aos 100 km/h em cerca de 6 segundos e ultrapassar os 250 km/h com folga.

O modelo marcou um momento importante nos negócios da Ferrari, o período da degola. Quando El Commendatore, Enzo Ferrari, expulsou o engenheiro chefe Carlo Chiti, além de Giotto Bizzarrini e muitos outros de sua empresa pouco antes da 250 GTO ser concluída. O projeto foi então concluído por Mauro Forghieri e Sergio Scaglietti. Isso não impediu que a 250 GTO fosse, tradicionalmente, a Ferrari antiga mais cobiçada desde os anos 80.

Fonte: Auto Esporte
Foto: Divulgação

Comments are closed.