Hyundai HB20 R spec Limited oferece detalhes exclusivos por R$ 65 mil
17 de janeiro de 2018 – 9:49 | Comentários desativados

Uma semana após ter sido mostrado em teasers, o novo Hyundai HB20 R spec Limited acaba de ser anunciado de forma oficial. O novo modelo chega como a edição especial da linha do hatch compacto, …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Novidades

EXCLUSIVO: TUDO SOBRE OS NOVOS MOTORES 1.0 DE TRÊS CILINDROS E 1.6 16V DA RENAULT

Submitted by on 28 de outubro de 2016 – 14:38No Comment

motores-renault-sce

Propulsores com 82 e 120 cavalos estreiam na linha 2017 de Sandero, Logan, Duster e Oroch

A reestilização que Logan e Sandero acabam de ganhar na Europa ainda não virá para o Brasil, mas os novos motores 1.0 três cilindros e 1.6 da família SCe estão prontinhos para estrear nas lojas em novembro. E não apenas neles: Duster e Duster Oroch também receberão o novo motor 1.6 de 16V, cuja potência chega aos 120 cv.

Conseguimos com concessionários as principais informações sobre os novos motores, como números de potência, torque, consumo e até mesmo o preço de algumas versões com eles.

Apesar dos dois motores receberem o nome SCe, eles são completamente diferentes. O motor 1.0 12V três cilindros é chamado de BR10 e, apesar da aliança Renault-Nissan, é bem diferente do 1.0 três cilindros do Nissan March. Tanto que o motor Renault tem duplo comando de válvulas variável, enquanto o Nissan tem variador de fase e comando único. O acionamento dos comandos também é por corrente (e não correia dentada) e bloco e cabeçote são de alumínio.

Quanto aos números, este 1.0 12V gera 82 cv a 6.300 rpm e 10,5 kgfm de torque com etanol a bons 3.500 rpm. Para efeito de comparação, o anterior 1.0 D4D de quatro cilindros e 16V que ele aposenta tem 80 cv a 5.750 rpm e 10,5 kgfm de torque a 4.250 rpm. Com potência máxima aparecendo mais tarde e o torque mais cedo, a tendência é que este novo motor se mostre mais elástico no uso, mesmo com um cilindro a menos.

O novo motor conseguiu fazer o Sandero ficar até 19% mais econômico: fez 14,2 km/l de consumo urbano com gasolina de acordo com o Inmetro. E os 13s que cravou no 0 a 100 km/h nas medições da Renault são 8% melhores. No caso do Logan, a média urbana de 13,8 km/l com gasolina representa melhora de 16% no consumo. Já o 0 a 100 km/h de 13s também é 8% melhor do que quando usava o motor antigo.

Este motor também será usado pelo Renault Kwid nacional. Como o novo compacto terá aproximadamente 800 kg, a relação peso-potência será bastante interessante.

Já o 1.6 16V SCe não causa grandes surpresas. O coletor de admissão entrega que este é o mesmo motor HR16 que a Nissan usa em Kicks, March e Versa. Porém, a Renault conseguiu maior rendimento: para Logan e Sandero serão 118 cv a 5.500 rpm e 16 kgfm de torque a 4.000 rpm e ainda haverá sistema start-stop (que desliga o motor momentaneamente em paradas para economizar combustível) de série. Para Duster e Duster Oroch serão 120 cv e 16,2 kgfm de torque nos mesmos regimes de rotação, mas sem start-stop.

Este motor tira de cena o 1.6 8V K7M de 106 cv (@5.250 rpm) e 15,5 kgfm (@2.850 rpm), e o 1.6 16V K4M de 115 cv (@5.750 rpm) e 15,9 kgfm (@3.750 rpm). Mas nem tudo é perfeito: em vez de adotar um câmbio automático ou mesmo aproveitar o câmbio CVT da Nissan, a Renault continuará oferecendo como opcional o câmbio automatizado Easy´R. A opção de câmbio manual é de cinco marchas e não de seis, como em compactos mais recentes como os Chevrolet Onix e Prisma.

Queimando gasolina em ciclo urbano, o Sandero 1.6 ficou 19% mais econômico, com média de 12,8 km/l. O zero a 100 km/h se dá em bons 9,8 s. É o mesmo tempo do Logan, que crava consumo 13 km/l (melhora de 21%). O Duster equipado com o novo motor, por sua vez, faz 11,2 km/l (melhora de 18%) e chega aos 100 km/h em 11,8 s. A picape Oroch conseguiu fazer 11,1 km/l (melhora de 16%) mas é um pouco mais lenta, com tempo de 12,5 s.

Outros responsáveis pela melhora na eficiência são a direção elétrica que substitui a hidráulica (na verdade o Duster já havia feito esta troca em junho, com o lançamento da linha 2017 fase 1) e o alternador inteligente, que recarrega a bateria em desacelerações e frenagens. Chato é que, no final das contas, os Duster e Oroch 2017 produzidos de julho até agora têm estas mudanças mas com o motor 1.6 16V anterior.

TEXTO: Henrique Rodriguez
FONTE: Quatro Rodas

Comments are closed.