Surpresa! Xiaomi anuncia entrada no mercado de automóveis com seu primeiro SUV
12 de abril de 2019 – 12:07 | Comentários desativados em Surpresa! Xiaomi anuncia entrada no mercado de automóveis com seu primeiro SUV

A gigante chinesa Xiaomi já faz, com muita competência, smartphones, computadores, pulseiras inteligentes, scooters e todo os tipo de produto que ajuda a nossa vida, mas faltava, talvez, a cereja do bolo. A empresa, agora …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » F1

Domenicali insiste que Alonso fica até 2016: “Temos um desafio juntos”

Submitted by on 16 de outubro de 2013 – 11:41No Comment

15

Desde a confirmação de que Kimi Raikkonen será companheiro de Fernando Alonso na Ferrari em 2014, novos rumores passaram a rondar o destino do bicampeão em médio prazo.

Algumas informações são de que o espanhol já estaria preparando sua saída de Maranello no final do ano que vem, regressando à McLaren para liderar o novo projeto dos ingleses ao lado da Honda. Ao mesmo tempo, sugestiona-se que Maranello estaria apenas preparando terreno para a chegada de Sebastian Vettel em 2015, tão logo o asturiano deixe a casa.

Em entrevista ao jornal espanhol “As”, o chefe da escuderia italiana, Stefano Domenicali, tratou de refutar as especulações, reiterando que Alonso respeitará seu contrato até o final da vigência, em 2016, pois assumiu um compromisso de chegar ao tricampeonato junto com a Scuderia.

“Ferrari e Fernando têm que ficar juntos. É um desafio que temos juntos. Ele sempre disse a mesma coisa, portanto não sei de onde vêm essas matérias que sugerem o contrário. É normal outro time querê-lo, mas Alonso sempre disse o que disse, então pensar de outra forma é não dar créditos ao que ele diz”, criticou.

“O que sempre dizemos é: ‘Queremos vencer com Fernando’, e temos contrato por mais três temporadas. O que mais há para falar?”, acrescentou. Perguntado se existe a chance de estender o atual acordo, o dirigente se mostrou empolgado com essa alternativa: “Espero que sim, seria ótimo. Fernando já disse isso também”, insistiu.

Domenicali também defendeu que o histórico da união Alonso-Ferrari não é tão ruim quanto parte da imprensa quer fazer parecer, já que o hispânico está prestes a acumular o terceiro vice-campeonato contra Sebastian Vettel desde 2010. Para isso, o italiano lembrou do tempo que Michael Schumacher demorou para instituir sua era de domínio ao lado dos itálicos.

“Somos todos latinos e muito impacientes. Mas eu estava na Ferrari antes de 1993. Com Schumacher, finalmente voltamos a vencer em 2000, mas ele tinha chegado em 96. É preciso ver os resultados de outro ângulo. A história de Fernando na Ferrari, até aqui, foi formada por dois campeonatos perdidos na última prova”, relativizou.

“Se tivéssemos vencido pelo menos um desses dois, a história seria extraordinária, fantástica. Por isso, precisamos ser um pouco racionais. Os italianos e espanhóis têm uma racionalidade entre zero e 0,5″, brincou, antes de dar “100% de certeza” que seu primeiro piloto estará na luta pelo título da próxima temporada.

Por fim, o comandante ferrarista argumentou que não vê um motivo para substituir Alonso por Vettel, pois ainda vê o ibérico como um volante mais completo do que o alemão. “Ele [Vettel] é um grande piloto, sem dúvidas. Cresceu muito nos últimos anos – e basta olhar o [comparativo com] seu companheiro [Mark Webber]. Porém, com todo o respeito, ele está sendo capaz de explorar plenamente um carro que é mais rápido do que os outros, e isso conta muito”, avaliou.

Neste semana, uma nova notícia pode convergir com o discurso de Domenicali: veículos da imprensa inglesa, especialmente o jornal “Daily Mail”, publicaram que a McLaren já teria oferecido uma extensão por mais três anos do contrato com Jenson Button, para manter o campeão de 2009 até o final de 2016.

Fonte: Leonardo Felix / Tazio
Foto: LAT Photographic

Comments are closed.