Confira as novidades apresentadas no Salão Duas Rodas
20 de novembro de 2017 – 13:49 | Comentários desativados

As principais empresas do setor de motos do Brasil apresentaram suas novidades para 2018 no Salão Duas Rodas, em São Paulo. Mesmo em um mercado que ainda sente os efeitos da crise econômica, foi possível …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Curiosidades, Mercado, Novidades

Como o Big Data, a Inteligência Artificial e outras tecnologias estão transformando a indústria automotiva

Submitted by on 30 de outubro de 2017 – 14:58No Comment

1-carro do futuro

 

A arte é pródiga em imaginar como a tecnologia pode transformar o futuro, criando coisas fantásticas e revolucionárias. Na indústria automobilística, um belo exemplo disso é o carro voador construído pelo Dr. Emmett Brown em “De Volta para o Futuro”. Até aí você pode pensar: “Legal, mas isso é pura ficção”. Sim e não. É evidente que o mundo do entretenimento imagina coisas que nem sempre se tornam factíveis. Mas às vezes algum empreendedor ou pesquisador fica com aquela ideia na cabeça e tenta transformá-la em realidade. É o caso, em parte, do veículo voador que transportou Marty McFly, o protagonista do filme.

 Agora, um empresário chamado John DeLorean, sobrinho do designer que projetou o modelo usado no longa-metragem, está desenvolvendo um projeto chamado DR-7, um veículo autônomo voador que poderia ser uma alternativa aos carros convencionais. Ele começou a trabalhar na ideia em 2012 e pretende iniciar os testes no ano que vem. A diferença em relação ao filme, claro, é que a máquina não vai transportar ninguém para o passado ou futuro.

O projeto de John DeLorean vai dar certo? Não sabemos, mas esse pode ser apenas um ponto de partida para refletirmos sobre o futuro do carro – e com base em situações reais e viáveis que já começamos a ver de alguma forma no mercado. Esta é uma indústria que está no meio de um processo de digitalização de impacto profundo, com transformações radicais para toda a cadeia. O que o futuro reserva para esse setor?

Não há uma resposta definitiva a essa questão, mas podemos dizer com segurança que esse futuro passa pela incorporação de tecnologias como Big Data, Inteligência Artificial, Machine Learning, Internet das Coisas, carros autônomos e uso cada vez mais intensivo de softwares e sistemas computacionais de bordo.

Nesse processo, todos os players da indústria automotiva – montadoras, empresas de tecnologia, startups, plataformas, fornecedores e revendedores – devem se preparar para lidar de forma estratégica com a imensa quantidade de dados gerada pelos veículos e, em última instância, pelos clientes. Dominar a ciência de dados se tornou algo obrigatório para uma das mais fortes e tradicionais indústrias do mundo.

Softwares de quatro rodas

Os carros do futuro serão muito diferentes daqueles que usamos atualmente. Para dar uma ideia do tamanho da transformação em curso, um estudo da consultoria Frost & Sullivan e da Irdeto aponta que o mercado automotivo deve investir US$ 82 bilhões em tecnologias avançadas até 2020 e vai contar com a ajuda de 1,7 mil novas startups.

As máquinas de quatro rodas estarão, por exemplo, totalmente conectadas à nuvem e poderão ter seus sistemas atualizados sem a necessidade de que sejam levadas a uma oficina mecânica. Um ponto importante é que vão exigir sistemas anti-hackers poderosos, porque, como serão veículos conectados, um ataque cibernético pode colocar a segurança dos usuários em risco.

Um dos homens fortes da indústria sintetizou bem para onde caminha esse mercado. “As montadoras precisam mudar e virar fábricas de softwares. Esse é o nosso futuro”, disse há alguns meses Bill Ford, durante o SXSW, principal festival de inovação e criatividade do mundo.

Presidente do conselho de administração e bisneto do fundador de uma das mais tradicionais companhias do setor, Ford já anunciou planos de produzir carros autônomos, numa corrida que conta também com companhias como Google, Apple e Tesla.

O grande cérebro desta última, aliás, fez recentemente algumas previsões importantes. Para Elon Musk, fundador da Tesla, os carros elétricos e autônomos terão sua produção elevada de forma exponencial num período de dez anos. A companhia deve entregar em breve o Model 3, seu carro elétrico para o mercado de massa.

Papel estratégico

Diante de todo esse cenário de transformação radical, os players que atuam na comercialização de veículos também devem estar no mesmo compasso. Conectar montadoras, fornecedores e clientes finais, num ambiente competitivo, complexo e repleto de dados, não é tarefa trivial. Exige investimento em tecnologias como Big Data, Inteligência Artificial e Machine Learning, seja para tornar mais fácil e eficaz a escolha do carro pelo cliente numa plataforma digital, seja para coletar, interpretar e extrair inteligência dos dados do comportamento do consumidor.

Nesse contexto, os chamados dealers cars terão um papel estratégico, pois conseguem medir o pulso de todo o mercado. Podem, assim, identificar tendências, levantar informações precisas e ajudar a desenvolver plataformas digitais que aproximem indústria e consumidor.

É um futuro, ao mesmo tempo, desafiador e estimulante. Pode ser que ele não seja dominado por carros voadores autônomos capazes de nos levar do passado ao futuro num piscar de olhos, como a máquina maluca do Dr Emmett Brown e Marty McFly.

Provavelmente não serão. Mas que a indústria automotiva como conhecemos nunca mais será a mesma, disso não há dúvidas. Como será exatamente? Essa história ainda sendo escrita, mas já está claro que o setor terá como peças fundamentais em sua nova engrenagem os algoritmos, os dados, a Inteligência Artificial e o Machine Learning.

E aí, você está preparado para essa nova realidade?

Texto: Fernando Miranda

Fonte: Webmotors

Rodão

Comments are closed.