Carro voador chinês pode ser o primeiro a ser comercializado normalmente
6 de outubro de 2018 – 16:34 | Comentários desativados

A corrida em busca de produzir o primeiro carro voador comercialmente viável pode estar perto de ter um vencedor: é a Terrafugia, uma empresa chinesa que já desenvolve seu veículo com asas chamado Transition há …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Dicas

Como escolher o pneu para meu carro?

Submitted by on 4 de outubro de 2018 – 11:23No Comment

 PNEUS

Já parou para pensar que, de todos os equipamentos automotivos, apenas o pneu tem contato direto com o solo? Apenas ele tem a função de segurar seu carro no caminho correto?

Logo, como você está cuidando deles? Ter o hábito de fazer a manutenção, de forma adequada e comprando o modelo correto garantirá total segurança.

Pneu mal cuidado está entre as principais causas de acidentes nas rodovias brasileiras.

O número chega a assustar, em média, 80% dos carros que circulam pelo país têm problema com pneu careca, lanterna ou farol sem funcionamento, entre outros. O risco todo motorista já conhece.

Lembrando que dirigir com os pneus desgastados afetam a estabilidade do veículo, gerando risco ao condutor e ocupantes, além de aplicação de multa no valor de R$ 195,23 e 5 pontos na CNH (mais retenção do veículo para regularização).

A má calibração também influência na dirigibilidade, deixando-a mais pesada, aumentando o consumo de combustível e desgastando a borracha. O ideal é regular semanalmente, de preferência, seguindo as recomendações do fabricante, vale checar no manual do veículo.

Por outro lado, há mais riscos se houver excesso de pressão. Ele sofrerá a deterioração no centro da banda de rodagem, perdendo estabilidade principalmente em curvas.

Aproveite para analisar o estado do estepe, tenha em mente que ele deverá estar pronto para uso a qualquer momento. Não esqueça de avaliar a pressão.

O motorista brasileiro já está acostumado a conviver com as ruas e avenidas esburacadas, estamos habituados a ouvir muitas promessas das autoridades, mas, na prática a situação é bem diferente e claro que isso afeta nas rodas e pneus do seu carro.

Os fortes impactos em buracos podem gerar desalinhamento da suspensão, afetando diretamente o pneu e a direção.

Caso você note que o carro está “puxando” para um lado, saiba que esse pode ser um indicador de um problema no balanceamento/alinhamento. Mesmo que isso não esteja acontecendo com o seu carro agora, faça a manutenção a cada 10 mil quilômetros rodados.

Alguns produtos em contato direto com o pneu pode danificar a borracha. O recomendado é evitar estacionar em locais com poça de óleo ou de outros derivados do petróleo.

Etiquetagem de pneus: o que você precisa saber sobre a nova regulamentação

Ao trocar os pneus, você poderá contar com mais um benefício para escolher o ideal para o seu automóvel.

A novidade já estava disponível desde 2015, mas passou a ser obrigatória a partir do dia 29 de abril de 2018, a Portaria 544/2012, do Inmetro, determina que os estabelecimentos só poderão vender pneus novos radiais de passeio, comerciais leves, caminhões e ônibus com uma identificação especial, a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE).

A nova etiqueta possui três critérios a serem avaliados e classificados de A a G, sendo A o mais eficiente:

1) Resistência ao Rolamento: esta informação está relacionada a eficácia energética, medindo a energia que é absorvida durante o rolamento do pneu. Menor será o consumo de combustível se a resistência ao rodar for também menor. O benefício é sentido no meio ambiente, já que haverá redução de emissões (escalas da etiqueta de A até F);

2) Aderência em piso molhado: como o próprio nome apresenta, esta segunda escala atesta ao consumidor sobre a aderência do produto em situações de pistas molhadas, medindo a distância percorrida pelo automóvel após a frenagem quando o solo está molhado. Ela engloba veículos de passeio e outros pesados (caminhões, ônibus, etc) e vai de classificação A até E;

3) Ruído externo: se tem algo que incomoda os motoristas são os ruídos. Por último, a nova regra, agora, classifica o grau de ruído que os pneus causam em dB (decibéis). E há regras, para os automóveis de passeio, o limite máx é de 75 dB. Nos comerciais leves fica em 77 dB, no máximo. Já os pesados, caminhões e ônibus: 78 dB.

Vale ressaltar que a etiqueta não precisa estar obrigatoriamente fixada nos carros 0km. No entanto, elas devem estar certificadas, seguindo as legislações.

A regulamentação auxilia o consumidor, facilitando na decisão pelo pneu mais adequado. Infelizmente ela não irá responder a maior dúvida dos compradores: a durabilidade do pneu.

Segundo Klaus Curt Müller, presidente da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos, diz que “Os fabricantes nacionais já produziam pneus de alta qualidade mesmo antes do início do programa. Desde 2015, além da diferenciação dos produtos no mercado, a etiqueta também passou a ser mais um estímulo à competitividade entre os fabricantes, o que favorece o desenvolvimento e a fabricação de produtos cada vez mais eficientes” – disse por meio de assessoria de imprensa informando que a lei não afeta a indústria.

Saiba como escolher o pneu ideal para o seu carro

Precisa trocar os pneus e não sabe qual é o mais adequado para o seu carro?

O primeiro passo é buscar pela informação no manual do veículo. No documento você vai encontrar todos os dados para não comprar errado.

Você já deve ter reparado que há letras e números gravados na borracha do pneu. Eles indicam informações sobre o produto, como local e a data de fabricação, limite de velocidade, carga e pressão máxima, modelo, construção e dimensões.

Antes de comprar um novo, é necessário avaliar dois pontos. Em primeiro lugar tente evitar adquirir pneus não originais. O segundo ponto é analisar que há pneus para cada tipo de veículo: para motorização forte, fraca, SUVs, caminhonetes e por aí vai. Identifique o segmento para encontrar a produto certo.

Também é importante “saber ler o pneu”, confira as letras e números na lateral do pneu para ter em mente qual comprar. Para te ajudar, usaremos como exemplo o código: P175/70R13 82H.

P — Recomendado para os automóveis de passeio;
175 — Indicia a largura nominal, em milímetros;
70 — Indica a série ou perfil do pneu, ou seja, o percentual entre altura e largura, aqui, neste exemplo: 70% (122,5 mm);
R — Aponta que o pneu é de construção radial;
13 — Aqui indica o diâmetro interno em polegadas, o tamanho da roda que deverá ser utilizada;
82H — Conhecido como índice de carga, apresenta a capacidade carga que o pneu aguenta. Aqui não significa que ele suporta 82 kg. É necessário checar antes uma tabela atualizada de pneus com o índice correto de carga.

Com tudo isso esclarecido, fica mais fácil escolher o pneu ideal para o seu carro.

E mais uma vez, verifique sempre o manual do veículo antes de realizar a troca.

Se for realizar a mudança, não descarte o pneu em qualquer lugar.

Com o produto velho, os ambientalistas podem destiná-lo para os locais corretos onde serão utilizados na fabricação de solas de sapatos, asfalto-borracha, pisos para quadras esportivas e playgrounds.

Quando for adquirir o novo, basta deixar no ponto de venda.

Texto: Darlan Helder

Fonte: Notícias Automotivas

Portal Rodão

Comments are closed.