Avaliação: Honda Civic 2018 muda para recuperar terreno
19 de junho de 2018 – 11:45 | Comentários desativados

A linha 2018 do Civic trouxe leves retoques e central multimídia disponível em todas as versões. Tudo para ajudá-lo a vencer a concorrência
Em 2009, comprei um Honda Civic LXS, com o qual fiquei por três …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Indústria

Citroën vai usar porta ‘acolchoada’ e ‘sofá’ no C4 Cactus de produção

Submitted by on 23 de outubro de 2013 – 10:15No Comment

08

A Citroën deverá manter as portas “acolchoadas” que chamaram atenção no visual do conceito Cactus, exibido no Salão de Frankfurt, no mês passado. O carro adiantava como será visualmente a próxima geração da gama C da Citroën. Nesta terça-feira (22), o designer Frederic Duvernier revelou ao site da “Automotive Business Europe” alguns detalhes sobre a versão de produção, que deve sair em meados do ano que vem.

O detalhe nas portas, uma espécie de almofada cheia de ar, visa protegê-la de arranhões e impactos leves, evitando que o dono tenha que gastar dinheiro com pequenos reparos. “O material usado é muito resistente e durável. É parecido com o que está na sola do (tênis) Nije Air”, comparou, em entrevista ao site. A ideia é que o acolchoado seja oferecido em diversas cores, permitindo uma certa customização do carro.

O futuro C4 Cactus, primeiro a ser feito a partir do conceito, vai ter ainda o banco da frente em forma de sofá visto no conceito, de acordo com Mark Lloyd, diretor de programa de design da montadora. “Colocar um assento nesse estilo em vez de dois separados é mais caro, mas vai criar uma sensação de conforto”, explica.

Lloyd defendeu ainda as linhas simples e planas do modelo, que destoa de outros com desenho mais agressivo. “A vida das pessoas já é complexa e cheia de coisas. A maioria dos nossos clientes está em busca de simplicidade. Tiramos tudo o que fosse desnecessário para nos concentrarmos em conforto e bem-estar.”

O crossover será produzido sobre uma nova plataforma e será uma gama distinta, assim como o C4 Picasso em relação ao C4 hatch.

Além do desenho funcional, personalizável e “limpo”, a aerodinâmica atende às obrigações de eficiência energética, diz a marca. E o cockpit inclui todos os comandos acionados por meio de uma interface 100% digital.

Depois do C4, outros modelos deverão seguir essas diretrizes, como o supercompacto C1, o C3 e o sedã C3. “Cada um terá seu próprio design, mas a filosofia de simplicidade será comum a toda a linha, disse Lloyd.

Lançado em 2010, o C4 atual vai conviver com o C4 Cactus.

Híbrido mais barato

O modelo exibido no salão foi equipado com o novo sistema Hybrid Air que, além de ser mais barato que um sistema híbrido tradicional (oferecendo um motor a combustão e um elétrico), ajuda na redução de consumo de combustível fóssil.
A
presentado no Brasil na semana passada, esse sistema utiliza gasolina e ar comprimido. A principal fonte de energia do sistema é um motor a gasolina de três cilindros. Ele é ligado a um câmbio de comando variável (CVT), por sua vez conectada a uma bomba e a um motor hidráulico. No assoalho, fica um tanque de nitrogênio comprimido e, na parte traseira, vai um depósito de nitrogênio em baixa pressão.

O Hybrid Air começará a equipar os carros do segmento B a partir de 2016.

Fonte: G1
Foto: Daniel Roland/AFP

Comments are closed.