Golf 2019 terá motor 1.0 TSI com Tiptronic, segundo jornal
10 de maio de 2018 – 9:16 | Comentários desativados

O Volkswagen Golf 2019 está bem perto de chegar e já tem estoque sendo formado no pátio de São José dos Pinhais-PR. O hatch médio da marca alemã vai se renovar para manter acesa a …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Indústria

China deve ser responsável por 50% da produção de carros no mundo até 2021

Submitted by on 19 de maio de 2014 – 11:22No Comment

10

Caso você ache que o papel da China na indústria automotiva global não pode ficar maior do que está atualmente, é bem provável que esteja errado. O país asiático é o maior mercado global e já produz mais carros anualmente do que qualquer outro, sendo apenas em 2013, responsável pela produção de 22 milhões de veículos de um total de 87 milhões no planeta.

Entretanto, de acordo com uma estimativa da IHS Automotive, a China aumentará sua participação para, pelo menos, 50% do total no planeta, em apenas sete anos, mesmo que seja esperado um aumento de 21 milhões de carros produzidos ao ano.

Desde 2009 a produção atual de veículos aumentou em 25 milhões de unidades ao ano já que a indústria começou a se recuperar do impacto da recessão econômica do final da década passada. Mesmo que seja de uma forma mais contida, o crescimento entre 2014 e 2021 irá acontecer, com a China aumentando sua participação de forma significativa.

A indústria automotiva dos Estados Unidos também irá crescer com investimentos de outros países, assim como a europeia irá se beneficiar da recuperação do mercado local. Entretanto, as produções japonesas e coreanas devem cair com as montadoras locais focando mais nos mercados externos do que dentro dos próprios países.

Neste ano, a previsão do IHS Automotive é de que a compra de carros deve diminuir entre a Rússia e a Turquia, o que deve limitar o aumento da produção europeia para 1%, mas entre 2015 e 2017 o aumento deve ser maior, algo em torno de 4% ao ano com a recuperação dos mercados nacionais e exportações para os Estados Unidos e China.

Fonte: Quatro Rodas

Comments are closed.