Conheça a moto feita ‘quase completamente’ por uma impressora 3D
7 de dezembro de 2018 – 12:19 | Comentários desativados em Conheça a moto feita ‘quase completamente’ por uma impressora 3D

Chamada de Nera, a motocicleta tem chassi, carenagens e até pneus feitos pelo sistema. Apenas motor e parte elétrica são produzidos de maneira convencional.
A ideia de criar diversos objetos com o uso de uma impressora …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Novidades

Brasil e Portugal querem carro elétrico

Submitted by on 4 de novembro de 2016 – 15:04No Comment

bmw-i3-rex-avaliação-NA-103

Na 12ª Cimeira Portugal-Brasil, uma conferência dos países de língua portuguesa, realizada em Brasília, os governos dos dois países assinaram um protocolo de intenções para fomentar o desenvolvimento do carro elétrico em seus mercados.

Os portugueses terão encontros no país com a CEMIG (concessionária de energia de Minas Gerais), Itaipu Binacional e empresas do setor automotivo, além de representantes brasileiros em conversa com a CEIIA (Centro de Excelência e Inovação para a Indústria Automóvel), em Portugal.

O projeto prevê a criação de um pólo de produção de carros elétricos em Belo Horizonte, visando atuação no Mercosul e evidentemente entrada no mercado português. Mas, para se alcançar esse objetivo, serão necessários incentivos fiscais por parte do governo brasileiro, que pouco tem feito em prol da fomentação do carro elétrico no mercado nacional.

Projetos de Lei que visam facilitar a introdução do veículo, que desde os tempos do Gurgel Itaipu lutam contra a maré no país, continuam parados no congresso, passando lentamente de comissão em comissão. Com a alta carga tributária, dificilmente projetos sem apoio governamental ganharão espaço no país, onde apenas o BMW i3 é considerado “mais acessível”, custando entre R$ 160 mil e R$ 200 mil.

Uma esperança para o segmento é a PLS 415/2012, que prevê isenção de IPI para carros 100% elétricos, tendo este já passado por algumas comissões no senado e espera-se que seja aprovado. Para os fabricantes, resta apenas fazer parcerias com empresas privadas ou estatais, além de associações de taxistas para promover o veículo elétrico. Dos principais players mundiais, apenas a Alemanha não concedia incentivos fiscais, mas recentemente aderiu com bonificação de € 4.000.

TEXTO: Redação
FONTE: Noticias Automotivas

Comments are closed.