Nova Honda CRF 450L é moto de trilha para rodar na rua
29 de maio de 2018 – 10:43 | Comentários desativados

Versão amansada da CRF 450R de motocross encara o off-road pesado, mas também é homologada para uso nas estradas
A Honda apresentou a nova CRF 450L nos Estados Unidos e na Europa com uma proposta interessante. …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Curiosidades

Audi reconstrói motocicleta DKW SS 250 de 1938

Submitted by on 19 de agosto de 2013 – 11:32No Comment

20

A Audi anunciou que utilizará na tradicional exibição do Tourist Trophy (TT) Classic, na Ilha de Man, no Reino Unido, de 23 a 26 de agosto, uma moto clássica de 1938 reconstruída para o evento. O modelo em questão é uma DKW SS 250 similar a utilizada pelo motociclista alemão Ewald Kluge para vencer o TT naquele ano, prova de rua que é conhecida como a corrida de motos mais perigosa do mundo.

Kluge foi o primeiro piloto de fora da grã-bretanha a vencer a prova e, com o título, foi a estreia de uma moto de fabricada além do Reino Unido a chegar na ponta. A extinta empresa alemã DKW já fez parte da Auto Union, grupo formado também pela Audi e Horch até a compra do capital pela Volkswagen, nos anos 60.

Além da antiga ligação com as motos por parte da DKW, a Audi voltou ao mundo das mundos em 2012, quando adquiriu a fabricante italiana Ducati.

‘Mais perigosa do mundo’

As competições de rua começaram oficialmente na Ilha de Man, em 1904, após a proibição desse tipo de prova pelo parlamento britânico no Reino Unido. No entanto, a medida não atingiu a ilha que passou a realizar provas de carros.

Em 1907, o primeiro Tourist Trophy (Trófeu Turista) de motos aconteceu e segue até hoje. O circuito, formado por ruas e estradas, tem 60,7 km e 256 curvas, com os pilotos rodando, com modelos modernos, a velocidades médias superiores a 200 km/h.

Desde então, mais de 240 participantes já perdera a vida na prova, fazendo-a ganhar a fama de “a corrida mais perigosa do mundo”.

Fonte: G1
Foto: Divulgação

Comments are closed.