A indústria automotiva reserva importantes lançamentos para o segundo semestre, como o VW Polo
18 de agosto de 2017 – 15:03 | Comentários desativados

Entre os principais lançamentos programados para os próximos meses estão o novo Volkswagen Polo, o sedã derivado do Fiat Argo, o Chevrolet Equinox e algumas reestilizações
Principalmente depois da divulgação do preço atraente, muitos consumidores aguardaram …

Ler post completo »
Curiosidades

F1

Mercado

Motos

Novidades

Home » Novidades

ACELERAMOS O NOVO MERCEDES BENZ CLASSE E

Submitted by on 19 de dezembro de 2016 – 13:03No Comment

36722

Com vocês, o novo Classe C! Bem, vamos tentar novamente. Com vocês, o novo Classe S! Também não. Calma… Vamos checar o logotipo na traseira. Sim: com vocês, a décima geração do Mercedes-Benz Classe E! Semelhanças estéticas com seus companheiros de linha à parte, o Classe E, que acaba de chegar ao Brasil, é elegante, refinado e altamente tecnológico. Mas a modernidade embutida vai muito além de central multimídia de última geração, sensor de estacionamento e todos esses gadgets que conhecemos. O Classe E dá um passo (bem largo) a caminho tornar o motorista uma peça obsoleta no automóvel.

Enquanto isso não acontece, a Mercedes deixa bem claro que a participação de quem vai ao volante ainda é indispensável. Todo arsenal eletrônico é utilizado para evitar uma presepada do motorista ou distração de terceiros. Recheado de sensores e câmera 3D, o Classe E freia sozinho em situações de emergência e acompanha o carro da frente em velocidade de até 210 km/h no controle de cruzeiro adaptativo – até mesmo em pequenas curvas. Experimente, no entanto, não tocar no volante durante 60s. O sedã detecta que não há movimentação e diminui a velocidade até a parada completa. Se, por acaso, você cair no sono durante a viagem, você pode acordar com o carro parado no meio da rua ou da estrada. Ele também esterça o volante sozinho para manter o veículo dentro da faixa de rodagem e,em casos de desvios súbitos, a direção coloca o veículo de volta à trajetória.

Se mesmo com todos esses sistemas autônomos uma colisão for inevitável, o Classe E também responde. As pinças de freio se aproximam para o carro não ser catapultado para frente. Já o sistema de som atua na preparação do seu ouvido para o impacto. Um sinal é emitido, como se fosse um que faz um músculo interno se contrair. Cientificamente, isso diminui consideravelmente o estresse auditivo provocado pelo acidente. O recurso já equipava o Classe S.

A nova geração do Classe E chega por aqui só na versão E250, mas com três diferentes níveis de acabamento. Andamos na topo de linha Exclusive Launch Edition, que tem detalhes em madeira no interior, rodas de 19” (em vez de 18”) e a tradicional grade que eleva o logo da estrela para o capô.

JOEL SANTANA

Somente 60 pessoas no Brasil terão acesso a esse carro. O preço de cada um, R$ 325.900, atinge um público bastante específico, daqueles que escutam Creedence Clearwater, fumam charutos e jogam golfe. Quem não quiser se sentir tão singular pode adquirir a E250 Avantgarde (R$ 309.900), com acabamento em alumínio, rodas de 18” e grade esportiva com a estrela no centro, ou a E250 Exclusive (R$ 319.900).

O denominador comum de todas as versões é o conhecido 2.0 turbo de 211 cv e 35,7 mkgf de torque. Na teoria pode parecer pouco para mover o sedã de quase 5 m de comprimento. Mas na prática, se mostrou suficiente para mover os 1.615 kg. Segundo a Mercedes, são 6,9 segundos para chegar aos 100 km/h. O crédito desse número pode ser dividido com a nova transmissão automática de nove marchas. Ela faz um trabalho soberbo com trocas imperceptíveis e mantém o sedã em baixas rotações. O interior do Classe E a 100 km/h é tão silencioso quanto um sujeito arrependido.

Durante o lançamento, no entanto, foi possível colocar o sedã em situações tão embaraçosas quanto o Donald Trump nos debates americanos. Uma sequência de cones exigia que o Classe E serpenteasse em zigue-zague. Mas o sedã não estava nem aí. Com o modo de condução no Sport Plus, o mais arredio entre os cinco disponíveis, a direção endurece e se comunica com as rodas de forma bem direta. Quando parece que a traseira vai escapar, uma simples corrigida e tudo volta ao normal. Já durante o trajeto de rodovia, a suspensão, com sistema de amortecimento seletivo, que se ajusta automaticamente às condições do piso, dá extremo conforto.

TEXTO: Redação
FONTE: Car End Driver

Comments are closed.